Solo de palhaçaria ‘Fran World Tour’ celebra liberdade feminina em sessão única e gratuita em Santa Teresa

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

A atriz e palhaça Rafaela Azevedo é a idealizadora do projeto Foto: Igor Keller/Divulgação

Exceto o icônico nariz vermelho, sapatos enormes, roupas coloridas e masculinizadas e tudo mais o que remeta ao palhaço tradicional não têm vez em “Fran World Tour – Eu só preciso ser Amada”, solo de Rafaela Azevedo que celebra a liberdade feminina. O espetáculo, que estreou em novembro do ano passado, realiza uma apresentação única e gratuita nesse sábado (23), às 19 horas, no Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo, em Santa Teresa.

A sessão faz parte de uma campanha de financiamento coletivo organizado por Rafaela para bancar os custos de uma viagem à Europa. Depois de assistir ao solo no Rio em 2018, Lina della Rocca, diretora artística do Teatro Ridotto, em Bolonha, na Itália, convidou a atriz e palhaça brasileira para se apresentar com o solo por lá, durante um encontro de jovens artistas de diferentes partes do mundo.

A fim de celebrar a liberdade criativa feminina e a comicidade do corpo da mulher, Rafaela criou a palhaça Fran. Com capa de rainha, sapatos de paetê e roupas de cetim, ela se prepara para um show no qual pretende mostrar todas as suas habilidades “geniais” de artista e terminar o espetáculo sendo amada pelo público (real e imaginário), com quem pretende compartilhar seus sonhos e inquietações.

Além do figurino original, pensado por Natascha Falcão, “Fran World Tour” apresenta ainda elementos de dança, comédia física, música e do burlesco. Este último, aliás, embala o sonho dela de tornar-se um ícone mundial, daí o “world tour” no título.

O figurino da personagem é uma criação de Natascha Falcão

O espetáculo é fruto de uma pesquisa desenvolvida por Rafaela ao longo de cinco anos. Com este estudo que a fez mergulhar no universo da palhaçaria, Rafaela, ao lado de outras artistas da cidade, busca renovar o cenário da linguagem no Rio, promovendo cabarés e eventos nos quais as mulheres podem ter voz e mostrar sua essência.

— A linguagem da palhaçaria transforma em força cênica e universal os fracassos pessoais, estabelecendo, assim, a comunicação com o público que ri por se identificar tão humana(o)  quanto a palhaça ou o palhaço. Quando aceito minhas inadequações, reconheço que todos têm as suas e respeito nossas diferenças. Meu sonho é que cada vez mais as palhaças inspirem pessoas a se aceitarem como são e também aos outros — complementa a artista.

SERVIÇO

Local: Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo
Endereço: Rua Monte Alegre, Nº 306 – Santa Teresa.
Telefone: (21) 2215-0618
Sessão: Sábado (23) às 19h
Elenco: Rafaela Azevedo
Direção: Natascha Falcão
Texto: Rafaela Azevedo
Classificação: 14 anos
Entrada: Franca (com possibilidade de contribuição ao chapéu)
Funcionamento da bilheteria: Não informado
Gênero: Palhaçaria
Duração: 50 minutos
Capacidade: Não informada

* Segundo informações do teatro e/ou da produção do espetáculo

PUBLICIDADE