Sesc oferece teatros e outras instalações ao governo no combate à pandemia do novo coronavírus

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

O Sesc Quitandinha, em Petrópolis, é uma das unidades disponibilizadas ao governo

O Sesc (Serviço Social do Comércio) anunciou que está disponibilizando 20 das 21 unidades que mantém no Rio de Janeiro ao governo estadual. A ideia é colaborar no que for preciso no combate à pandemia do novo coronavírus cedendo instalações como teatros, salas de aula, ginásios e até campos de futebol – a exceção são os hotéis – para servirem como salas de reunião, hospitais de campanha e outras finalidades.

De acordo com a última atualização da Secretaria Estadual de Saúde, 370 casos de Covid-19 já foram confirmados no estado, sendo oito óbitos. Além da capital fluminense (que acumula 331 casos), outros 11 municípios registram infectados.

E estas 20 unidades estão distribuídas por todas as regiões do estado. Ou seja, é um ponto positivo ter estruturas presentes em diferentes lugares onde houver vítimas.

Quadras como a da unidade de Teresópolis poderiam servir para receber pacientes Fotos: Sesc/Divulgação

Compromisso honrado

Antes de ceder suas instalações ao estado, o Sesc já havia tomado outra iniciativa em tempos de pandemia. Com a paralisação de todas as apresentações de teatro no estado no intuito de se evitar aglomerações, a instituição garantiu que irá cumprir os compromissos com os espetáculos que estavam cumprindo temporada em suas salas.

Ao contrário do que ocorre tradicionalmente, no caso dos teatros do Sesc, as produções não recebem da bilheteria ou de (cada vez mais raros) patrocínios, mas, sim, de um contrato previamente assinado com o próprio Sesc.

PUBLICIDADE