‘Saia’, peça sobre instinto materno e superproteção, faz circulação por municípios do RJ; ingressos a partir de R$ 11

Do Rio Encena

Eliane Carmo (E) e Vilma Melo interpretam as filhas superprotegidas da personagem vivida por Elisa Pinheiro

A metáfora da saia como um refúgio para as mães superprotetoras assegurarem seus filhos e o mito grego de Aquiles são a fonte de inspiração de “Saia”, espetáculo que fez sua estreia no primeiro semestre no Teatro Sesi e agora retorna para uma circulação por quatro municípios do estado. Entre os dias 20 e 28 deste mês, a peça escrita por Marcéli Torquato e dirigida por Joana Lebreiro vai ser levada às unidades do Sesi em Duque de Caxias, Macaé, Campos dos Goytacazes e Itaperuna, sempre com ingressos a preços populares: R$ 22 (inteira) e R$ 11 (meia).

Em cena, Elisa Pinheiro interpreta uma mãe que, com medo da violência, mantem suas filhas o dia inteiro sob sua saia – não metaforica, mas, sim, literalmente. Os papéis das meninas ficaram com Eliane Carmo, que faz a Neném, e Vilma Mello, intérprete de Aquiles, uma referência ao mito, que serve de inspiração para o espetáculo, do herói grego que ao nascer, foi levado por sua mãe para ser banhado no Rio Estige, cujas águas, segundo a crença, tornava as pessoas imortais. O problema é que, durante o banho, a mulher segurou o menino pelo calcanhar, impedindo que a água o tocasse e tornando-o uma parte vulnerável do corpo.

A dramaturgia, construída na 4ª turma do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI em 2018, coordenado pelo diretor e dramaturgo Diogo Liberano, nasceu de um sentimento de medo da autora Marcéli Torquato. Quando se tornou mãe, ela, que ainda vai lançar o texto pela Editora Cobogó, passou a temer a morte, pensando que sua filha pudesse crescer sem mãe.

— Queria investigar essa característica da maternidade: a tentativa de controlar os riscos, de imunizar as filhas e filhos a todo custo. Não se pode fugir de tudo. É preciso que a vida aconteça — opina Marcéli.

E para que a vida aconteça para as filhas da mãe no espetáculo, um furo na saia que as impede de conhecer o mundo é avistado. A partir desta perfuração, então, elas começam desconfiar da falta de acontecimentos em suas vidas e dão início a uma nova jornada.

Na peça, as meninas vivem, literalmente, sob as barras da saia da mãe Fotos: Thaís Grechi/Divulgação

SERVIÇO

Período: 20/09 a 28/09
Elenco: Eliane Carmo, Elisa Pinheiro e Vilma Melo
Direção: Joana Lebreiro
Texto: Marcéli Torquato
Classificação: 16 anos
Gênero: Drama
Duração: 75 minutos

Local: Teatro Sesi Caxias
Endereço: Rua Artur Neiva, 100 – 25 de Agosto/Duque de Caxias.
Telefone: (21) 3672-8369
Sessão: Sexta (20) às 17h
Entrada: R$ 22 (inteira); R$ 11 (meia)
Funcionamento da bilheteria: Segunda a sexta entre 7h e 20h; sábados entre 9h e 14h
Capacidade: 220 lugares

Local: Teatro Sesi Macaé
Endereço: Alameda Etelvino Gomes, Nº 155 – Riviera Fluminense/Macaé.
Telefone:(22) 2791-9229
Sessão: Quinta (26/09) às 20h
Entrada: R$ 22 (inteira); R$ 11 (meia)
Funcionamento da bilheteria: Segunda a sexta entre 8h e 19h45
Capacidade: 197 lugares

Local: Teatro Sesi Campos
Endereço: Avenida Dep. Bartolomeu Lysandro, Nº 862 – Guarus /Campos dos Goytacazes.
Telefone:(22) 2101-9052 e (22) 2101-9053
Sessão: Sexta (27/09) às 20h
Entrada: R$ 22 (inteira); R$ 11 (meia)
Funcionamento da bilheteria: Segunda a sexta entre 8h e 20h; sábados e domingos e em dias de atração, a partir das 14h
Capacidade: 205 lugares

Local: Teatro Sesi Itaperuna
Endereço: Avenida Dep. José de Cerqueira Garcia, Nº 883 – Pres. Costa e Silva/Itaperuna.
Telefone:(22)3811-9219, e (22) 3811-9201
Sessão: Sábado (28/09) às 19h
Entrada: R$ 22 (inteira); R$ 11 (meia)
Funcionamento da bilheteria: Segunda a sexta entre 8h e 20h; ou duas horas antes das atrações
Capacidade: 252 lugares

* Segundo informações do teatro e/ou da produção do espetáculo

PUBLICIDADE