Remontagem de ‘O Jogo’ cita opressão feminina, miséria e dependência em curta temporada na Cidade das Artes

Do Rio Encena

Milah Coutinho (E) e Geovana Metzger interpretam as protagonistas de “O Jogo” Foto: Divulgação

O título do espetáculo é simples, mas a tática de suas protagonistas, nem tanto. Remontagem do texto da venezuelana Mariela Romero, que foi encenado no Brasil pela primeira vez em 2005, “O Jogo” estreia nesse sábado (28), às 19h, na Cidade das Artes, na Barra da  Tijuca, onde fica somente até 20 de outubro – apresentando duas mulheres que criam jogos de submissão e crueldade enquanto aguardam por um misterioso homem que as domina. Esta proposta da dupla, ainda que pareça complexa e contraditória, é uma forma de sobreviver numa realidade de opressão feminina, miséria e, muitas vezes, dependência.

As protagonistas são interpretadas por Milah Coutinho e Geovana Metzger. Elas substituem a dupla da primeira versão formada por Iracema Starling e Rafaela Amado -esta agora assina a direção, cargo delegado a João Fonseca há 14 anos.

Através de uma perspectiva lúdica, bem-humorada e irônica, o espetáculo – que já recebeu prêmios, inclusive internacionais – propõe um jogo cênico no qual violência, sexo e poesia se misturam e se apresentam como elementos de uma sociedade, não de hoje, muitas vezes hostil para as mulheres.

—  Quase 15 anos se passaram entre a primeira montagem no Brasil e esta, e as relações de dominância, dependência e poder continuam na pauta do dia — compara Rafaela Amado.

Já Geovana Metzger complementa relembrando que a empreitada de remontar “O Jogo” nasceu de forma despretensiosa.

— Quando fizemos a primeira leitura da peça, sentimos a necessidade pulsante de colocá-la em cartaz. Um texto potente que faz bom uso do lúdico e alcança êxito ao expor as mazelas da sociedade de forma envolvente. O feminino tão presente na peça se transpõe em nossa montagem — encerra.

Até 20/10, na Sala Eletroacústica da Cidade das Artes, “O Jogo” realiza apresentações também aos domingos, no mesmo horário das 19h. As entradas custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia).

PUBLICIDADE