Prêmio Cesgranrio: ‘Merlin e Arthur’ e ‘As Crianças’ lideram lista de indicados do primeiro semestre

Do Rio Encena

“As Crianças” (E) e “Merlin e Arthur” lideram a lista com sete indicações, cada Fotos: Divulgação

A organização do Prêmio Cesgranrio de Teatro divulgou na tarde desta quinta-feira (04) a lista com os indicados do primeiro semestre. Para concorrer na sétima edição, que irá contemplar em 2020 as melhores peças encenadas em 2019, largaram na frente “As Crianças” e “Merlin e Arthur, Um Sonho de Liberdade ao Som de Raul Seixas – O Musical”. Ambas ficaram com sete indicações, cada, inclusive em categorias de mais apelo como Texto, Direção, Direção Musical e Espetáculo.

Além destes espetáculos, outros 12 foram mencionados na lista, como, por exemplo, o solo “Cálculo Ilógico” e o também musical “Cole Porter Ele Nunca Disse Que Me Amava”, que ficaram com quatro e três indicações, respectivamente. Os indicados foram definidos a partir da decisão do corpo de jurados formado por Carolina Virgüez, Daniel Schenker, Jacqueline Laurence, Lionel Fischer, Macksen Luiz, Rafael Teixeira e Tânia Brandão.

Conhecido como o maior prêmio em dinheiro – R$ 25 mil para cada um dos 12 vencedores, o que soma um total de R$ 300 mil – o Prêmio Cesgranrio, idealizado pelo professor e presidente da instituição Carlos Alberto Serpa, costuma abrir a temporada de premiações do teatro carioca. Neste ano, por exemplo, a cerimônia de entrega aos melhores de 2018 foi realizada em janeiro, no Copacabana Palace, como de costume. Até o fechamento desta nota, porém, ainda não havia sido divulgados data e local da próxima festa.

Confira abaixo a lista de indicados da sétima edição:

MELHOR FIGURINO
João Pimenta pelo espetáculo “Merlin e Arthur, Um Sonho de Liberdade ao Som de Raul Seixas – O Musical”
Marcelo Marques pelo espetáculo “Cole Porter Ele Nunca Disse Que Me Amava”
Tiago Ribeiro pelo espetáculo “Interior”

MELHOR CENOGRAFIA
Bia Junqueira, pelo espetáculo “Eu, Moby Dick”
Ana Teixeira e Stephane Brodt pelo espetáculo “Jogo de Damas”
Rodrigo Portella e Julia Deccache pelo espetáculo “As Crianças”

MELHOR ILUMINAÇÃO
Paulo César Medeiros pelo espetáculo “As Crianças”
Renato Machado pelo espetáculo “Eu, Moby Dick”
Renato Machado pelo espetáculo “Jogo de Damas”

MELHOR ATOR
Kiko Mascarenhas pelo espetáculo “Todas as Coisas Maravilhosas”
Caio Scot pelo espetáculo “Como Se Um Trem Passasse”
Mario Borges pelo espetáculo “As Crianças”

MELHOR ATOR EM TEATRO MUSICAL
Patrick Amstalden pelo espetáculo “Merlin e Arthur, Um Sonho de Liberdade ao Som de Raul Seixas – O Musical”
Saulo Segreto pelo espetáculo “Merlin e Arthur, Um Sonho de Liberdade ao Som de Raul Seixas – O Musical”

CATEGORIA ESPECIAL
Ana Turra, Camila Schmidt e Rogério Velloso pelo Set Design, videodesign, cenografia e iluminação de Merlin e Arthur, Um Sonho de Liberdade ao Som de Raul Seixas – O Musical”
Diego Teza pelas traduções de “As Crianças”, ‘’Todas as Coisas Maravilhosas” e “Meninas e Meninos”
Celina Sodré pelos 10 anos de atividades do Instituto do Ator

MELHOR ATRIZ
Analu Prestes pelo espetáculo “As Crianças”
Jéssika Menkel pelo espetáculo “Cálculo Ilógico”
Claudia Ventura pelo espetáculo “A Verdade”

MELHOR ATRIZ EM MUSICAL
Kacau Gomes pelo espetáculo “Merlin e Arthur, Um Sonho de Liberdade ao Som de Raul Seixas – O Musical”
Evelyn Castro pelo espetáculo “Quebrando Regras O Musical Um Tributo a Tina Turner”
Bel Lima pelo espetáculo “Cole Porter Ele Nunca Disse Que Me Amava”

MELHOR DIREÇÃO
Rodrigo Portella pelo espetáculo “As Crianças”
Felipe Hirsch pelo espetáculo “Antes que a Definitiva Noite se Espalhe em Latino América”
Daniel Herz pelo espetáculo “Cálculo Ilógico”

MELHOR DIREÇÃO MUSICAL
Claudio Botelho pelo espetáculo “Cole Porter Ele Nunca Disse Que Me Amava”
Fabio Cardia e Jules Vandystadt pelo espetáculo “Merlin e Arthur, Um Sonho de Liberdade ao Som de Raul Seixas – O Musical”
Tony Lucchesi pelo espetáculo “Quebrando Regras O Musical Um Tributo a Tina Turner”

MELHOR TEXTO NACIONAL INÉDITO
Luciana Pessanha pelo espetáculo “Os Desajustados”
Márcia Zanelatto pelo espetáculo “Merlin e Arthur, Um Sonho de Liberdade ao Som de Raul Seixas – O Musical”
Jéssika Menkel pelo espetáculo “Cálculo Ilógico”

MELHOR ESPETÁCULO
“As Crianças”
“Todas As Coisas Maravilhosas”
“Cálculo Ilógico”

PUBLICIDADE