Prêmio Cesgranrio: Fernanda Montenegro se emociona e ‘A Invenção do Nordeste’ vence como melhor espetáculo

Luiz Maurício Monteiro

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

A diretora Quitéria Kelly e o produtor Paulo Matos com a estatueta da Cesgranrio Foto: Luiz Maurício Monteiro

Emoção e surpresa! Estes foram os dois principais ingredientes da cerimônia da sexta edição do Prêmio Cesgranrio de Teatro, realizada na noite desta segunda-feira (21), no Golden Room do Copacabana Palace. A responsável pelos momentos de comoção foi Fernanda Montenegro, homenageada do ano, que foi citada e aplaudida do primeiro ao último minuto da festa. Já o inesperado ficou por conta das novidades no protocolo do evento e, principalmente, pelo anúncio de “A Invenção do Nordeste” (leia a crítica de Gilberto Bartholo aqui) como vencedor da categoria mais nobre, a de Melhor Espetáculo (confira todos os ganhadores no fim da página).

Produção do Grupo Carmim, do Rio Grande do Norte, a peça – que aborda no palco o preconceito e a estereotipação do nordestino – desbancou outras montagens que tiveram mais investimentos e chegaram à cerimônia com um número maior de indicações, exemplos de “Romeu + Julieta ao som de Marisa Monte” e “Bibi – Uma Vida em Musical”, cada uma concorrendo em oito categorias.

Após o anúncio, a diretora Quitéria Kelly e o produtor da peça no Rio de Janeiro Paulo Matos conversaram rapidamente com o RIO ENCENA e admitiram que o resultado foi surpreendente, inclusive, para eles próprios.

— Para a gente, a indicação já havia sido muito importante, já tinha mudado algo na nossa vida e na forma de apresentar nosso trabalho para fora. Mas ganhar foi demais! A gente estava concorrendo com espetáculos maravilhosos que assistimos, como “Elza” e “Bibi”. Ganhar esse prêmio extrapolou qualquer expectativa — confessa Quitéria, sendo seguida por um discurso semelhante de Paulo: — Na hora do anúncio, pensei “que inacreditável!”. Mas, ao mesmo tempo, pensei “que bom que fizemos este esforço”. Que bom que a gente fez o esforço de trazer este espetáculo para o Rio, que bom que existe o Grupo Carmim. Para mim, foi importante trocar tanto com eles e poder ajudar nesta vinda para cá. A gente veio aqui dizendo que não ia ganhar nada (risos). Mas tivemos esta grande surpresa.

Além da surpresa com “A Invenção do Nordeste”, a disputa pela estatueta da Fundação Cesgranrio e pelo prêmio individual de R$ 25 mil (o maior em dinheiro do teatro nacional) foi marcada também por uma variedade de peças contempladas. Outros 10 espetáculos ganharam pelo menos uma vez, com uma peculiaridade na categoria Melhor Direção Musical, que teve Jules Vandystadt premiado por três montagens: “O Homem do Espelho”, “70? Década do Divino Maravilhoso – Doc. Musical” e “Pippin”.

O corpo de jurados do Prêmio Cesgranrio é formado por Carolina Virgüez, Daniel Schenker, Jacqueline Laurence, Lionel Fischer, Macksen Luiz, Rafael Teixeira e Tânia Brandão.

Emoção

De todos estes premiados que subiram ao palco, todos, sem exceção, fizeram uma menção à Fernanda Montenegro, que completa 90 anos de idade em 2019. O mesmo foi feito pelos artistas convidados para anunciar os vencedores. Antes disso, porém, a festa já havia começado com Julia Lemmertz, uma das apresentadoras, declamando para a homenageada. Já na metade da festa, foi exibido um vídeo com depoimentos de amigos como Ney Latorraca, Nathalia Timberg e Antonio Fagundes. Logo em seguida, foi a vez do discurso da veterana atriz, que falou sobre a dificuldade de se fazer teatro atualmente no Brasil e ainda enalteceu seu ex-marido, o também ator Fernando Torres (1927-2008), e Bibi Ferreira, a quem considera uma referência (confira no vídeo abaixo).

Ainda no campo da emoção, Malu Rodrigues e Jônatas Faro (o outro apresentador) contrariaram o protocolo típico das cerimônias de premiação e logo de cara realizaram performances musicais, assim como fez Letícia Sabatella ao cantar “Non, Je ne Regrette Rien”, da francesa Edith Piaf (1915-1963) antes de anunciar Amanda Acosta, de “Bibi”, como a melhor atriz em musical.

Outro momento emocionante foi a tradicional homenagem a artistas que faleceram no ano anterior. No telão, foram mencionados Beatriz Segall, Eloísa Mafalda, Joel Barcelos, João das Neves, Oswaldo Loureiro e Tônia Carrero, entre outros.

Lista de vencedores

Melhor figurino
João Pimenta por “Romeu + Julieta ao som de Marisa Monte”

Melhor cenografia
Dina Salem Levy por “Cérebrocoração”

Melhor iluminação
Russinho por “Memórias do Esquecimento”

Melhor Ator
Daniel Dantas por “O Inoportuno”

Melhor ator em teatro musical
Claudio Galvan por “Romeu + Julieta ao som de Marisa Monte”

Melhor Atriz
Mariana Lima por “Cérebrocoração”

Melhor atriz em teatro musical
Amanda Acosta por “Bibi – Uma Vida em Musical”

Melhor texto nacional inédito
Leonardo Neto por “A Ordem Natural das Coisas”

Categoria especial
Elenco de “Elza”

Melhor direção musical
Jules Vandystadt por “O Homem do Espelho”, “70? Década do Divino Maravilhoso – Doc. Musical” e “Pippin”

Melhor direção
Duda Maia por “Elza”

Melhor espetáculo
“A Invenção do Nordeste”

PUBLICIDADE