Premiada cia. Dos à Deux reestreia dois espetáculos em menos de um mês no Teatro da Caixa Nelson Rodrigues

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

“Aux Pieds de la Lettre” (E) e “Irmãos de Sangue” Fotos: Silvio Pozato e Renato Mangolin/Divulgação 163

Com mais de 20 anos de teatro, a premiada companhia franco-brasileira Dos à Deux vai levar parte desta trajetória para o Teatro da Caixa Nelson Rodrigues, no Centro, a partir dessa quarta-feira (27). Com ingressos entre R$ 15 (meia) e R$ 40 (inteira) e sempre de quarta a domingo às 19h, “Aux pieds de la lettre” fica em cartaz até 08/12 para depois dar lugar a “Irmãos de Sangue”, que segue até 22 do mesmo mês.

Fundadores do grupo que iniciou suas atividades em Paris no ano de 1998 e desde então já rodou por mais de 50 países, Artur Luanda Ribeiro e André Curti, além de atuarem, assinam direção, texto e cenário de ambas as montagens, seguindo uma linha de trabalho que se tornou marca registrada da cia.. No palco, eles procuram trabalhar concomitantemente os diversos elementos de um espetáculo.

— Nosso universo é construído pensando num todo: luz, cenário, bonecos e dramaturgia caminham juntos — explica Artur Luanda Ribeiro.

— O teatro gestual cria a dramaturgia através do corpo das personagens, mas sem ilustrar intenções e situações — complementa André Curti.

“Aux pieds de la lettre”, que estreou em 2002 e não era encenado no Rio de Janeiro desde 2008, é fruto de uma imersão de dois anos que a dupla fez no hospital psiquiátrico Marcel Rivière, na capital francesa. A partir de uma linha tênue entre a comédia e a tragédia, a peça passeia entre a poesia, o burlesco e o absurdo.

Já em “Irmãos de Sangue”, que estreou em 2013, Artur e André ganham a companhia de Raquel Iantas e Daniel Leuback. Em cena, o elenco apresenta a história de uma mãe e seus três filhos através de várias idas e vindas no tempo. A ideia é refletir sobre os laços fraternos, as memórias e os conflitos que marcam a convivência familiar.

As duas peças fazem parte da história premiada da cia.. Enquanto a primeira recebeu o prêmio de melhor espetáculo no Festival Internacional do Kosovo e no Festival Mindelact, em Cabo Verde, a segunda levou o Prêmio Shell 2014 nas categorias cenário e ator. Já em 2016, estrearam “Gritos”, seu mais recente trabalho, que foi uma das mais bem sucedidas daquela temporada teatral no Rio em termos de premiações. No Shell, foram duas indicações e um prêmio; no Cesgranrio, quatro indicações e dois prêmios; no Aptr, quatro indicações e três prêmios; no Botequim Cultural, oito indicações.

Oficina

Além das duas montagens, a Dos à Deux apresenta ainda a oficina “O Corpo Poético”. Em oito horas-aula, divididas em dois dias, Artur e André vão compartilhar a pesquisa desenvolvida por eles sobre movimento, linguagem do gesto e teatralidade. Os encontros contarão com três etapas: aquecimento; introdução ao vocabulário técnico; e composição de uma sequência de teatro gestual. Interessados devem enviar um breve currículo e uma carta de intenção de até 10 linhas para dosadeux.workshop@gmail.com.

PUBLICIDADE