Morre no Rio a atriz Ruth de Souza, aos 98 anos

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Ruth de Souza tinha 98 anos Foto: Luiz Paulo Lima/Divulgação

Morreu na manhã deste domingo, por volta de 11h, Ruth de Souza. Aos 98 anos, a atriz carioca estava internada há cerca de uma semana no Centro de Tratamento Intensivo do Hospital Copa D’Or, em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro. Segundo o portal UOL apurou, ela morreu devido a uma piora em seu quadro de pneumonia. Até o fechamento desta nota, ainda não havia informações sobre local e horário de velório e sepultamento.

Filha de um lavrador e uma lavadeira, Ruth Pinto de Souza, nascida em 12 de maio de 1921 no bairro do Engenho de Dentro, Zona Norte, foi a primeira atriz negra a se apresentar no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Integrante do elenco de “O Imperador Jones”, do norte-americano Eugene O’Neil (1888-1953), montagem do grupo Teatro Experimental do Negro, ela foi considerada responsável, em 1946, por abrir as portas para o artista negro no Brasil.

No mesmo ano, havia estreado no teatro com “O Moleque Sonhador”, espetáculo que inaugurou sua trajetória nos palcos de mais de 20 espetáculos. Entre eles, “Calígula Ato I (1949), “Aruanda” (1950), “Réquiem para uma Negra” (1982), “Zumbi” (1993) e “Oito Mulheres” (1999).

Ruth de Souza também se fez presente no cinema, tendo estreado em 1947, com a antiga companhia Atlântida. Nas telonas, atuou em mais de 30 longas.

Já na TV, acumulou mais de 60 anos de trabalhos e mais de 20 novelas (incluindo “Sinhá Moça”) no currículo. Teve passagens por emissoras como TV Tupi, Record, TV Excelsior e TV Globo, onde chegou em 1968. Seu último trabalho na telinha foi na minissérie “Se Eu Fechar os Olhos Agora”, neste ano.

No início de 2019, foi homenageada pela escola de samba Acadêmicos de Santa Cruz, na Série A do Carnaval do Rio de Janeiro. Em 2010, recebeu o prêmio Almirante Negro João Cândido da Assembleia Legislativa do Rio.

PUBLICIDADE