Mariana Ribas pede demissão da Secretaria Municipal de Cultura após seis meses e deve se candidatar à prefeitura

Do Rio Encena*

Mariana Ribas havia assumido o posto em fevereiro Foto: Divulgação

Mariana Ribas não é mais Secretária Municipal de Cultura. A notícia foi dada na noite desta terça-feira (06) pelo jornalista Lauro Jardim, colunista d’O Globo. Em seguida, o próprio jornal entrou em contato com a carioca de 36 anos, que afirmou que estava deixando o cargo, o qual assumira há pouco menos de seis meses, por que o prefeito Marcelo Crivella não vinha honrando compromissos assinados para repasses de verbas que viabilizariam o funcionamento de equipamentos como a Cidade das Artes (Barra), Museu de Arte do Rio (Centro) e Imperator (Méier) funcionassem até o fim deste ano.

Ainda na mesma noite, Berenice Seara, colunista do jornal Extra, também do Grupo Infoglobo, publicou uma nota em sua página no site do diário afirmando que Mariana será candidata do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) à Prfeitura do Rio de Janeiro, nas eleições municipais do ano que vem. Com isso, ela seria um candidata direta do próprio Crivella, que deve brigar pela reeleição como candidato do PRB (Partido Republicano Brasileiro).

Ainda de acordo com a jornalista, a candidatura de Mariana, que é pós-graduada em jornalismo cultural, à prefeitura, que deverá ser lançada num grande evento no dia 10 de setembro, vem sendo articuladas por Paulo Marinho, novo presidente estadual do PSDB, há mais de um mês.

Desde fevereiro no cargo, Mariana Ribas, que havia substituído a contestada Nilcemar Nogueira, chegou à SMC-RJ(Secretaria Municipal de Cultura do Rio) depois de presidir a Rio Filmes, atuar na secretaria do Audiovisual, ocupar a secretaria executiva do Ministério da Cultura e integrar a diretoria da Ancine (Agência Nacional de Cinema).

À frente da SMC-RJ, viu o orçamento cair de R$ 84 milhões em 2018 para R$ 70 milhões em 2019. Apesar das limitações financeiras e do pouco tempo no cargo, retomou as atividades de teatros que vinham inativos, como o Ipanema e o Espaço Sérgio Porto; lançou o edital Produtor Cultural 2019, no valor de R$ 54,7 milhões, com base na Lei Municipal de Incentivo à Cultura; por fim, pôs em prática o projeto Cadeira Cativa, que tem os objetivos de democratizar o acesso às artes e formar futuros consumidores da cultura a partir da distribuição de gratuidades para pessoas de baixa renda.

O RIO ENCENA entrou em contato com a prefeitura, que, através da assessoria de imprensa, informou que “o  prefeito Marcelo Crivella agradeceu à Mariana Ribas pelo trabalho prestado e desejou sucesso nos próximos desafios”.

*Excepcionalmente hoje, não publicaremos a coluna do Gilberto Bartholo

PUBLICIDADE