Inspirado em clássico shakespeariano, espetáculo de dança-teatro ‘Aquilo que nos Cega’ estreia no Catete

Do Rio Encena

Julita Machado e Jandir Di Angelis fazem parte do elenco do espetáculo Foto: Erica Modesto/Divulgação

Escrita na primeira década no século XVII, “MacBeth” girava sua trama em torno de uma busca irracional de alguns personagens por poder. Já o espetáculo de dança-teatro “Aquilo que nos Cega” mostra que tal comportamento muitas vezes nocivo sempre foi inerente à humanidade ao encenar, cerca de 400 anos depois, uma história de ambição extrema inspirada na tragédia shakespeariana. Idealizada e dirigida por Judson Feitosa, a peça faz uma curta temporada no Teatro Cacilda Becker, no Catete, que começa nessa quarta-feira (03), às 20h, e vai somente até o próximo dia 14, com sessões ainda entre quinta e domingo.

A abordagem sobre o desejo por poder começa pelo figurino, que remete aos arquétipos masculino e feminino, numa proposta de levantar também a questão da subserviência da mulher. Além disso, o espetáculo – cuja linguagem é toda feita em movimentos corporais e sem diálogos entre os personagens – tem ambientação inspirada em raízes xamânicas brasileiras, através de manifestações, ritos e simbolismos.

Desta forma, se retrata em cena uma nação antropofágica, onde a sociedade absorve influências externas, mas também cria sua próprias ideias, “canibalizando”, assim, seu passado e seu futuro.

Além de “MacBeth”, a montagem teve também as seguintes inspirações: o espetáculo “Café Müller”, de Pina Bausch, diretora e coreógrafa alemã considerada ícone do gênero; e uma versão que ela criou em dança-teatro para a obra “Orfeu e Eurídice”, história da mitologia grega.

PUBLICIDADE