Governo estadual sanciona lei que prorroga cessão do Teatro Casa Grande por mais 20 anos

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

O Casa Grande vinha se mantendo com um patrocínio da Oi Foto: Luiz Maurício Monteiro

Num período em que se lamenta todos os teatros do estado do Rio de Janeiro estarem temporariamente fechados devido à pandemia do novo coronavírus, eis uma boa notícia. O governador Wilson Witzel sancionou na segunda-feira (23) a lei 8.774/20, que permite a cessão de uso do imóvel da Rua Afrânio de Mello Franco, 290-A, no Leblon, onde funciona o Teatro Casa Grande, por mais 20 anos. A decisão foi publicada no Diário Oficial desta terça (24).

Atualmente sob direção artística de Leo Haus, o Teatro Casa Grande – o maior da Zona Sul com 926 lugares – foi fundado em agosto 1966. Desde então, recebeu importantes espetáculos teatrais, como “O Mistério de Irma Vap” – clássico longevo com Marco Nanini e Ney Latorraca – e também shows de música como forma de protestos contra a ditadura militar. Passaram por lá artistas como Elis Regina (1945-1982), Chico Buarque e Maria Bethânia.

Tombado pelo município e pelo estado, o espaço ficou fechado por 11 anos – entre 1997 e 2008 – depois de ser destruído por um grande incêndio. Quando foi reinaugurado, ganhou o patrocínio da empresa de telefonia Oi, passando a se chamar Oi Casa Grande. A parceria foi encerrada em 2019.

Já no início deste ano, houve um imbróglio envolvendo a cessão do imóvel. Preocupada, a administração do teatro chegou a convocar um “grande abraço” como forma de manifestação em defesa da manutenção do tradicional espaço cultural.

O projeto para prorrogação da cessão do imóvel era de autoria os deputados Martha Rocha (PDT), Enfermeira Rejane (PCdoB), Waldeck Carneiro (PT), Sérgio Fernandes (PDT), Eliomar Coelho, Mônica Francisco e Flávio Serafini, todos do PSol.

PUBLICIDADE