FESTU – FESTIVAL DE TEATRO UNIVERSITÁRIO (9ª EDIÇÃO)

Fotos: Divulgação

MOSTRA DE ESPETÁCULOS
Local: Teatro Firjan Sesi
Endereço: Avenida Graça Aranha, Nº 1 – Centro.
Telefone: (21) 2563-5163
Período: 10/09 a 14/09
Entrada: R$ 20 (inteira); R$ 10 (meia)
Funcionamento da bilheteria: Segunda a sexta entre 11h30 e 19h30; sábados, domingos e feriados, quando houver espetáculo, duas horas antes
Direção artística: Felipe Cabral
Direção geral: Miguel Colker
Capacidade: 338 lugares

“Meus cabelos de baobá” – UNIRIO
Sessão: Terça (10) às 19h
Elenco: Fernanda Dias, Luiza Loroza e Beá Felícito
Direção: Vilma Mello
Texto: Fernanda Dias
Classificação: 16 anos
Duração: 50 minutos
Sinopse: A menina Dandaluanda fantasia um diálogo com o Baobá e é correspondida pela árvore. A magia que emana da árvore de origem africana faz com que a mulher, também alimentada pela sua ancestralidade, valorize sua identidade negra e se tornar rainha. A árvore milenar de galhos fortes e compridos, a referencia de suas ancestrais femininas, ensinou-lhes valores africanos e despertou para uma nova vida: primeiro como menina, depois como mulher e, finalmente, como rainha.

“Exoneração” – UNIRIO, UFRJ, UERJ, PUC e Martins Penna
Sessão: Quarta (11) às 19h
Elenco: Anis Aura Yaguar, Arda Nefasta, Bianca Luvic, Chris Rebello, Dandara Patroclo, Juliana Reis, Julianna Pimenta e Maria Ambrósia
Direção: Aron Moraes
Texto: Aron Moraes e Julianna Pimenta
Classificação: 18 anos
Duração: 70 minutos
Sinopse: Transnudado, suado, travestindo destruições e pronunciando desaparecimento atrás de desaparecimento. Os quatro cantos cardinais das paredes deixaram de existir. Sonoridades estranhas denunciam o parto de novos estatutos cênicos. O caos poderia aquietar-se dizendo o que queria para neutralizar toda violência, para tornar menos perigosa a linguagem que queima. Tudo se encaminha e desperta a partir do momento que algo viscoso cai de cima. Corpos se inundam destruindo o espaço teatral.

“Cabaré Sade” – UNIRIO
Sessão: Quinta (12) às 19h
Elenco: Álvaro Victor, Antônio Valladares, Barbara Cristina, Beatriz Laviche, Bruno Marques, Filipe Felix, Gabriel Hipólito, João Vitor Linhares, Júlia Drummond, Luana Valentim, Manu Calmon, Rânni, Thaís Mazzoni, Vicente Conde e Vitória Carvalho
Direção: Christina Streva
Texto: Luana Valentim, Rafael Ferreira e Rosyane Trotta
Classificação: 16 anos
Duração: 60 minutos
Sinopse: Em cena, a história da morte do líder revolucionário Jean-Paul Marat, assassinado pela jovem camponesa Charlotte Corday durante Revolução Francesa. A história é encenada no falido e fabuloso cabaré da Mamacita e cria analogias com os tempos atuais, com a realidade do Brasil, mergulhado em uma crise política e econômica.

“Eclipse solar” – CEFART/MG
Sessão: Sexta (13) às 19h
Elenco: Bremmer Guimarães, Caroline Cavalcanti, Eduarda Fernandes, Gabriela Veloso, Lorena Fernandes, Lucas Nicoli, Marianna Callais, Pedro Lanna, Paula Amorim e Rafael Batista
Direção: Ricardo Alves Jr.
Texto: Germano Mello
Classificação: 16 anos
Duração: 70 minutos
Sinopse: Na cidade dos Exilados, um grupo de expatriados divaga sobre política, humanismo, pessimismo, tragédias pessoais, anseios, rancores e desejo de liberdade, enquanto aguarda um acontecimento extraordinário: o eclipse total do sol. Com uma narrativa fragmentada, entremeada por canções, imagens e performances, a peça evoca um tempo/espaço imaginário para abordar dúvidas e perplexidades sobre o futuro dos nossos dias.

“Nossas bocas não foram feitas só para sorrir” – Martins Penna
Sessão: Sábado (14) às 19h
Elenco: Ana Bárbara Vila Nova, Camilla Carvalho, Igor Costa, Luiza Otero, Shirlene Paixão, Vitória Rodrigues; músicos: César Gama, Jonathan Panta, Gabriel Gama e Johan Luzi
Direção: Shirlene Paixão
Texto: Criação coletiva
Classificação: 16 anos
Duração: 60 minutos
Sinopse: Espetáculo autoral e musicado sobre as questões em torno da problemática racial no Brasil contemporâneo. Uma criação coletiva e não-linear concebida a partir da vivência dos artistas em cena.  Com recorte étnico-racial, a peça traz sete atores e quatro músicos que remontam situações fictícias e não-lineares  que variam entre a dramaticidade e a comicidade.

MOSTRA NACIONAL COMPETITIVA
Local: Teatro Nathalia Timberg
Endereço: Freeway – Avenida das Américas, Nº2000 – Barra da Tijuca.
Telefone: (21) 3388 5864
Sessões: Quinta a sábado às 20h30; domingo às 19h
Período: 19/09 a 22/09
Entrada: Franca
Funcionamento da bilheteria: Terça a domingo entre 13h30 e 19h
Direção artística: Felipe Cabral
Direção geral: Miguel Colker
Capacidade: 400 lugares

PROGRAMAÇÃO
Quinta (19/09) 
“Os três mal amados” (Martins Penna)
“Desejo manifesto” (UFF/Casa De Cultura Laura Alvim/Escola De Atores Wolf Maya)
“Aparar” (PUC-Rio)
“Panchito Gonzales” (UNIRIO/Martins Penna/Escola Livre F.A.M.A.)
“Quizila (UNIRIO)
“Conversa franca’ (UFMG)
“Mar seco que terra molhada” (UNIRIO)
“Praia do Leme’ (UNIRIO)
“Dentro de mim” (UNIRIO/O Tablado)

Sexta (19/09) 
“Urra” (UFMG)
“Presságio para uma pandemia” (UNIRIO/Martins Penna/PUC-Rio)
“Cu é universal” (CAL)
“Cotidiano” (UNIRIO PUC-Rio)
“Engasgo” (PUC-Rio)
“Yuki-Onna, A mulher de neve” (UNIRIO/Martins Penna/UFRJ)
“Aquele último filme antes da partida” (UNIRIO)
“Matryc”a (UNIRIO)
“Grita!” (UNIRIO)

Sábado (21/09) 
“Filhas da terra” (UNIRIO)
“Lapso” (UNIRIO)
“Fúria: O político” (UNIRIO/UFRJ/PUC-Rio)
“Iceblack” (UERJ)
“Nem todo filho vinga” (UNIRIO/UFRJ/Martins Penna/Entre Lugares Maré)
“Ser é permanente” (Martins Penna/UFRJ/PUC-Rio)
“Estilhaços” (CAL/UFRJ Estácio De Sá)
“Espelhos” (Martins Penna)
“Tem gente demais na merda desse barco” (UNIRIO)

Domingo (22/9)
Apresentação dos esquetes finalistas e premiação do júri oficial

MOSTRA DO VOTO POPULAR
Local: Teatro Cesgranrio
Endereço: Rua Santa Alexandrina, Nº1.011 – Rio Comprido.
Telefone: (21) 2103-9682
Sessões: Quinta (26/09) às 19h
Entrada: Franca
Programação: Apresentação dos esquetes finalistas | Premiação do melhor esquete eleito pelo júri popular

* Segundo informações do evento

PUBLICIDADE