Estado não usou R$ 6,2 milhões disponíveis para melhorias de equipamentos culturais, aponta Comissão da Alerj

Do Rio Encena

Sentido horário: teatros Mario Lago, João Caetano, Arthur Azevedo e Armando Gonzaga Foto: Divulgação

Segundo a Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), de um total de R$ 6,2 milhões disponibilizados para o governo estadual utilizar em melhorias de equipamentos culturais, quase nada foi utilizado. A informação consta numa planilha à qual o deputado Eliomar Coelho (PSOL), presidente da comissão de cultura do órgão, teve acesso.

Entre os equipamentos que poderiam ter suas infraestruturas restauradas com esta verba estão museus e teatros. Curiosamente, em entrevista exclusiva ao RIO ENCENA em junho passado, Ruan Lira, representante da Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa, reconheceu que há a necessidade de se revitalizar teatros da esfera estadual – alguns deles, aliás, muito importantes para regiões distantes dos principais centros culturais da cidade. Na ocasião, o secretário citou o Teatro Mário Lago, na Vila Kennedy, como um sala que deverá ser recuperada pela Secec, que tem sob sua responsabilidade outros teatros como o João Caetano, no Centro, Arthur Azevedo, em Campo Grande, e Armando Gonzaga, em Marechal Hermes.

Um recente levantamento feito pela Controladoria-Geral do Estado (CGE-RJ) apontou sérios riscos de incêndio e outros danos em vários equipamentos do estado. O Theatro Municipal, por exemplo, ganhou nota 2 de risco, dentro de uma escala de 0 a 3.

Na tarde da última segunda-feira (14), foi realizada uma audiência pública no Palácio Tiradentes. Na ocasião, que não contou com a presença de Ruan Lira, atualmente na China cumprindo agenda de compromissos, foram debatidos pontos deste relatório da CGE e também o não uso da verba disponível para melhorias. Em entrevista ao jornal O Globo, Eliomar Coelho garantiu que fará ao Ministério Público uma denúncia formal, para que o órgão acompanhe de perto as medidas propostas no relatório da Controladoria-geral e puna civil ou criminalmente aqueles que não as seguir.

— Com a ausência do secretário, ficamos sem resposta sobre várias questões sobre a execução do orçamento em 2019, como a ação de modernização das unidades culturais sem nenhuma execução, embora tenha despesa autorizada de R$ 6,2 milhões, embora as demandas para a melhoria da infraestrutura dos teatros e museus sejam muitas, como as apontadas no relatório da Controladoria-Geral do Estado (CGE) e publicada em O Globo — disse o deputado, que esteve no encontro com integrantes do Corpo de Bombeiros, da Fundação Theatro Municipal e da Fundação de Artes do Estado do Rio de Janeiro( Funarj).

A reportagem d’O Globo entrou em contato com a Secec, que, através de nota, confirmou que Ruan Lira está na China buscando uma parceria com o governo local visando a “um protocolo para o desenvolvimento da cultura, da ciência e tecnologia, além do turismo”.

PUBLICIDADE