Elisa Lucinda comemora 17 anos do solo ‘Parem de Falar Mal da Rotina’ com temporada no Teatro João Caetano

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

Elisa Lucinda estreou o monólogo no segundo semestre de 2002 Foto: Guga Melgar/Divulgação

Há 17 anos, o solo “Parem de Falar Mal da Rotina”, curiosamente, vem levando Elisa Lucinda a seguir uma… rotina! Desde que escreveu e estreou a peça em 2002, a atriz tem emendado diversas temporadas da peça e agora se prepara para uma nova leva de apresentações que começa nesta quinta-feira (21), às 19h, no Teatro João Caetano, no Centro, onde vai até 15 de dezembro também sextas e sábados, no mesmo horário, e domingos, às 18h.

Além de assinar o texto, a multifacetada artista – ela também é poetisa – é responsável pela direção. Já em cena, consegue se desdobrar ainda mais ao interpretar nada menos que 56 personagens que expressam os sentimentos mais simples do cotidiano. Todos eles são inspirados em histórias de amor e ódio vividas e ouvidas por ela própria e também em poemas retirados de três livros seus: O semelhante (1995), Eu te amo e suas estreias (1999) e A fúria da beleza (2006).

Já a tão falada rotina, é retratada no espetáculo como um personagem fictício, criado pelas pessoas. Ainda de acordo com a linha de raciocínio da protagonista, são elas e somente elas, as pessoas, as responsáveis por dar rumos às suas próprias vidas.

— A peça nasceu das inúmeras lições que a natureza nos ensina todo dia.  A natureza ensina a toda gente, mas, às vezes, alunos distraídos que somos, não vemos o lindo óbvio que ela nos oferece e as dicas que ela pode nos dar na condução do nosso cotidiano — complementa Elisa.

PUBLICIDADE