Classico texto sobre o Brasil durante a ditadura militar, ‘Bailei na Curva’ ganha nova montagem na Gávea

Do Rio Encena

Tempo estimado de leitura: < 1 minuto

O espetáculo busca retratar a sociedade brasileira nos anos 60, 70 e 80 Foto: Daniel Diaz/Divulgação

Num momento em que o país parece viver um cenário político cada vez mais efervescente e polarizado – que ganhou uma pimenta a mais na última segunda-feira (25), quando o presidente Jair Bolsonaro ordenou que quartéis celebrem o 31 de março, dia em que foi instaurada a ditadura militar em 1964 – um texto que retrata exatamente o período do regime volta a ser encenado. Escrito pelo gaúcho Julio Conte há 36 anos, “Bailei na Curva”, que já foi montado incontáveis vezes Brasil afora, chega ao Teatro dos Quatro, no Shopping da Gávea, na próxima quinta (04), às 21h, com produção da Cia Pictrolitopia.

Com o Golpe Militar de 1964 como pano de fundo, o espetáculo mistura humor e drama para passear pelos anos 60, 70 e 80, com suas influências políticas e culturais, através da trajetória de seis personagens, que começam a trama ainda crianças. Nesta passagem de tempo, são retratados os costumes e mentalidades da sociedade brasileira na segunda metade do século XX.

Já na fase adulta, os personagens, que cresceram amigos e morando na mesma rua, seguem rumos diferentes. Enquanto uns, inconformados com a realidade do país durante a ditadura, aderem a manifestações e à clandestinidade para lutar contra o regime, outros, mais submissos, preferem viver uma vida de “paz e amor”, longe dos conflitos.

Já a trilha sonora é parte importante no contexto, ajudando a levar o público a 30, 40, 50 anos atrás. No repertório de “Bailei na Curva”, estão canções de Gal Costa, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Jovem Guarda, The Beatles, Ivan Lins, Geraldo Vandré, Elis Regina e Chico Buarque.

PUBLICIDADE