Prefeito Marcelo Crivella nomeia advogado Adolpho Konder como novo Secretário Municipal de Cultura

Do Rio Encena

A cerimônia de posse de Konder (E) na manhã desta segunda contou com a presença do prefeito Crivella

O prefeito Marcelo Crivella nomeou o advogado Adolpho Konder como novo responsável pela Secretaria Municipal de Cultura (SMC), em substituição a Mariana Ribas, que deixou o cargo no início de agosto após pouco menos de seis meses ocupando-o. A cerimônia de posse aconteceu na manhã desta segunda-feira (02), no Palácio da Cidade, em Botafogo.

— Nosso novo secretário tem todas as condições e prerrogativas para fazer uma grande administração. Nesses dois últimos anos, tivemos públicos recordes. Tanto, por exemplo, no Carnaval, como na Cidade das Artes, nos museus e em outras atividades privadas, como o Rock In Rio e outros eventos. Agora, sob a administração dele, terão sucesso ainda maior. Pedi que se dedicasse também àquelas expressões não menos importantes da cultura carioca, que são as rodas de samba, os chorinhos, os grupos de poesia, de música gospel. O Rio só tem a ganhar — disse Crivella, na cerimônia.

Com 46 anos, Adolpho Konder tem pós-graduação em Ciências Políticas, Gestão Social e Direitos Humanos e mais de 20 anos de experiência como gestor público. Desde maio, também nomeado por Crivella, ele vinha ocupando a presidência da MultiRio (empresa de multimeios, ligada à SMC).

— Temos um grande desafio pela frente: o Rio é a capital da cultura do país. A cidade investe anualmente R$ 50 milhões de renúncia fiscal de ISS. A pedido do prefeito, vamos cuidar das pequenas atividades, das rodas de samba, da capoeira, do gospel. Dar oportunidade aos pequenos dentro da cultura. A cultura é ferramenta de inclusão social, e temos que buscar acesso a todos — destacou.

Adolpho Konder, de 46 anos, tentou ser eleito deputado estadual em 2018, sem sucesso Fotos: ASCOM/SMC-RJ

O novo secretário aproveitou a ocasião para revelar planos futuros de viabilidade econômica para alguns equipamentos culturais do município. Entre eles, o Imperator (Centro Cultural João Nogueira), no Méier, importante palco teatral da Zona Norte. De acordo com Konder, está sendo estudada a possibilidade do lançamento de um edital de concessão do centro à iniciativa privada.

Konder é filiado ao Democratas (DEM), partido pelo qual tentou a prefeitura de São Gonçalo em 2012 e um cargo de deputado estadual no ano passado, ambos sem sucesso. Entretanto, ele foi indicado para a pasta num acordo envolvendo o Soliadriedade, o que indica que o partido apoiará a candidatura do prefeito do Partido Liberal (PL) à reeleição no ano que vem.

Na primeira semana do mês passado, Mariana Ribas, que havia substituído a contestada Nilcemar Nogueira em fevereiro, deixou a SMC por que Crivella não vinha honrando compromissos assinados para repasses de verbas que viabilizariam o funcionamento de equipamentos como a Cidade das Artes (Barra), Museu de Arte do Rio (Centro) e Imperator (Méier) funcionassem até o fim deste ano.

À frente da SMC-RJ, viu o orçamento cair de R$ 84 milhões em 2018 para R$ 70 milhões em 2019. Apesar das limitações financeiras e do pouco tempo no cargo, retomou as atividades de teatros que vinham inativos, como o Ipanema e o Espaço Sérgio Porto; lançou o edital Produtor Cultural 2019, no valor de R$ 54,7 milhões, com base na Lei Municipal de Incentivo à Cultura; por fim, pôs em prática o projeto Cadeira Cativa, que tem os objetivos de democratizar o acesso às artes e formar futuros consumidores da cultura a partir da distribuição de gratuidades para pessoas de baixa renda.

Há indícios de que ela se candidate pelo PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) à prefeitura nas eleições de 2020 em oposição a Marcelo Crivella.

PUBLICIDADE