‘Valsa Nº6’, texto rodrigueano sobre pedofilia e abuso contra a mulher, faz curta temporada no Teatro Ziembinski

Do Rio Encena

Rose Lima interpreta a protagonista solitária Sônia Foto: Divulgação

Rose Lima interpreta a protagonista solitária Sônia Foto: Divulgação

Uma menina solitária, que luta com seus pensamentos delirantes e suas lembranças, afim de encontrar a si própria. Assim é o espetáculo “Valsa Nº 6”, décima obra de Nelson Rodrigues (1912-1980) escrita em 1951, que estreia nesse sábado (04/02), às 20h, no Teatro Municipal Ziembinski, na Tijuca, onde fica somente até o próximo dia 19, com apresentações também aos domingos, no mesmo horário.

O monólogo conta a história de Sônia, uma adolescente de 15 anos que vive entre a alucinação e a lucidez. Em delírio, ela recompõe o mundo ao redor, por meio das imagens fragmentadas, definindo os fatos que ocasionaram sua morte precoce. O texto rodrigueano, supostamente direcionado à irmã do escritor, trata assuntos como pedofilia, abuso sexual e violência contra a mulher.

Na direção, Daniel Herz sugeriu à protagonista Rose Lima uma interpretação versátil, com um trabalho intenso de corpo, voz, emoção e energia.