‘Tom na Fazenda’ chega ao Teatro Dulcina para marca de 100 apresentações e lançamento de livro

Do Rio Encena

Gustavo Vas (E) e Armando Babioff em cena de “Tom na Fazenda” Foto: José Limongi/Divulgação

A temporada do drama “Tom Na Fazenda” no Teatro Dulcina, no Centro, que começa nesta sexta-feira (12), às 19h, promete ser especial para a equipe. Logo na estreia, o espetáculo, um dos líderes de indicações aos principais prêmios do teatro carioca em 2017, completará 100 apresentações, contando desde a primeira temporada em março do ano passado. Além disso, na mesma ocasião, será lançado pela editora Cobogó o livro homônimo, que traz a tradução de Armando Babaioff – o protagonista da peça – para o texto original do canadense Michel Marc Bouchard.

O livro será lançado nesta sexta (Divulgação)

Dirigido por Rodrigo Portella e com elenco formado ainda por Camila Nhary, Gustavo Vaz e Kelzy Ecard, o espetáculo começa com a chegada de Tom, um jovem arquiteto da cidade, a uma fazenda para o velório de seu namorado. No entanto, para sua surpresa, o protagonista percebe que a mãe de seu companheiro não sabe que o filho era gay  e, consequentemente, do relacionamento deles dois.

A partir daí, a situação começa a se transformar num desafio para Tom, muito por causa de Francis, irmão do falecido, um sujeito bronco e pouco amistoso, que faz de tudo para que o visitante não torne pública a sua própria sexualidade,  e muito menos a do ex-companheiro.

Entre os espetáculos que estrearam em 2016, “Tom na Fazenda” se destacou nas listas dos principais prêmios teatrais do Rio de Janeiro. Foram quatro indicações no Shell; seis no Cesgranrio; e 10 no Botequim Cultural.

Com ingressos a partir de R$ 20 (meia) e classificação etária de 18 anos, a temporada no Dulcina é curtíssima. As sessões vão somente até o próximo dia 28, de sexta a domingo, sempre às 19h.

PUBLICIDADE