‘Thomas e as mil e uma Invenções’ é homenagem imperdível à ciência e à família

Péricles Vanzella

Péricles Vanzella

31 anos, é doutorando em Artes Cênicas pela Unirio, ator, sapateador e cantor.

Em cartaz no Teatro Oi Futuro, no Flamengo, “Thomas e as mil e uma Invenções” reúne ótimos elementos costurados por enredo inspirado em Thomas Edison (1847-1931). O Oi Futuro do Flamengo segue como espaço de referência no Rio de Janeiro para um teatro infantil e infanto-juvenil de excelente qualidade!

A história gira em torno de Thomas Edison da Silva, menino morador do Grajaú e cheio de ideias e invenções. Um belo dia, a uma semana do aniversário de sua melhor amiga e de seu “crush” (elas são gêmeas), Thomas é desafiado a construir uma super invenção a ser apresentada na festa. A peça se desenvolve no espaço destes sete dias, quando Thomas precisa bolar alguma coisa marcante e construí-la, com a ajuda de sua família.

O cenário e os objetos cênicos de Glauco Bernardi são pontos altos do espetáculo, não só pelo deleite visual que provocam, mas pela criatividade e interatividade que operam com o elenco. O cenário parece um quebra-cabeças, um origami que pode tomar qualquer forma: abre, fecha, gira, tem compartimentos secretos e retrata detalhadamente os mais diversos ambientes.Os objetos cênicos quase dispensam descrição: refletem um imaginário de invenções e engrenagens, com um estilo que lembra o filme “A Invenção de Hugo Cabret” (2011). Ambos têm tudo a ver com o tema da peça e servem muito bem a ela!

Em oposição à simplicidade do texto de Vanessa Dantas, as músicas de Tim Rescala apostam na exposição de conteúdo em detrimento da fácil assimilação melódica. Em tempos de “americanização” do teatro musical, elogio particular às composições em ritmo de samba, gênero não só genuinamente brasileiro como carioca! Muito bom!

O elenco está muito bem, se entregando à proposta de uma atuação levemente exaltada. Letícia Medella e Thaís Belchior estão especialmente à vontade com a estética, mas todos alcançam diversos momentos cômicos e jogam muito bem entre si e com o cenário e os objetos.

Fabianna de Mello e Souza tirou o máximo da visualidade presente no texto, no cenário e nos objetos para a criação de um espetáculo que homenageia a ciência. Programa imperdível para todas as idades!

Um abraço e até domingo que vem!
Dúvidas, críticas ou sugestões, envie para pericles.vanzella@rioencena.com.br.

PUBLICIDADE