Produções calculam prejuízos e pensam em recomeço após incêndio no Teatro Clara Nunes

Luiz Maurício Monteiro

Izabella Van Hecke espera estrear seu monólogo o mais rápido possível Foto: Divulgação

Passado o susto, as produções que estavam em cartaz no Teatro Clara Nunes já assimilam o baque e reúnem forças para recomeçar após o incêndio que atingiu a sala na última terça-feira (06). Além da comédia “Corta!” e do infantil “Uma Aventura no mar”, que já vinham cumprindo temporada, estava com estreia marcada para essa sexta (09) a também comédia “Supermoça”, que sentiu mais o prejuízo por ter tido perda total e não contar com patrocínio. Entre figurinos, cenário e objetos de cena, o estrago chega a R$ 30 mil, segundo Izabella Van Hecke, protagonista e idealizadora do monólogo.

Em conversa com o RIO ENCENA, ainda “perdida”, com a própria define, Izabella recorda que toda esta estrutura foi perdida porque estava no palco, um dos principais alvos do fogo. Como o teatro passava por obras, o que alterava a logística de uma pré-estreia, os ensaios começaram apenas na segunda (05). Já no dia seguinte, enquanto o cenário era montado, teve início o incidente na sala de 482 lugares que fica no terceiro andar do Shopping da Gávea.

Para reerguer o projeto, Izabella – que além de atriz, é aeromoça, papel que interpreta na peça – agora conta com a ajuda de terceiros, próximos ou não. Na Internet, foi criado um crowdfunding (financiamento coletivo) para captar os R$ 30 mil de prejuízo (para saber mais e doar, clique aqui). Até o fim desta manhã, pouco mais de R$ 10 mil já haviam sido arrendados, o que a surpreende e alenta.

A fumaça do incêndio no teatro tomou o terceiro andar do shopping Foto: Débora Vieira/Arquivo pessoal

– Está superando as expectativas, sim. Inclusive, pedi para conhecidos meus da aviação ajudarem – revela a atriz, que já tem destino para a verba arrecadada: – Muitas pessoas dependem que o projeto funcione para receber. Por isso, fiz a vaquinha. Muita gente quer ajudar, mas não tenho tempo para esperar. Preciso colocar a peça em cartaz agora.

Tamanha urgência, no entanto, pode esbarrar num obstáculo: o alto custo de um teatro. Para tanto, além do financiamento, Izabella também torce por ajuda de amigos para conseguir uma pauta gratuita em outro palco do Rio de Janeiro.

– Teatro é uma coisa muito cara. E o Clara Nunes foi o único grande a abrir as portas para uma atriz desconhecida como eu. Mas agora não precisa ser um Clara Nunes, artista não escolhe palco – destaca.

“Corta!” pode retomar a temporada ainda em junho, em outro teatro Foto: Victor Miguel/Divulgação

Izabella revela até que chegou a ser especulada a possibilidade de sua peça migrar para o teatro de baixo, o das Artes, o que não foi possível porque a local foi inundado pela água utilizada para acabar com o incêndio. Aliás, a programação da sala, onde era encenado, por exemplo, o espetáculo “Estranhos.com”, muito provavelmente não será cumprida nesse fim de semana.

Assim como “Supermoça”, “Corta!” também perdeu tudo. Mas, segundo apurou o RIO ENCENA, a produção, que conta com patrocínio de uma empresa do ramo petrolífero, deve reiniciar a temporada ainda neste mês, em outro teatro – talvez no próprio shopping – com novos cenários, figurinos e objetos.

A produção de “Uma Aventura no Mar” espera que o prejuízo não tenha sido dos maiores Foto: Divulgação

Já em relação a “Uma Aventura no mar”, de acordo com a produtora Cia de Artes Faz Assim, está sendo realizado um inventário para calcular os danos, mas a expectativa é boa. Isto porque maior parte do material se encontrava num camarim no segundo andar, que não teria sido muito prejudicado pelas chamas. Uma nova temporada em outro teatro da região também já está sendo providenciada.

Até o fechamento desta matéria, a causa do incêndio ainda não havia sido determinada, assim como o prazo para início das obras no teatro. Segundo a assessoria do shopping, está marcada ainda para esta quinta (08) a perícia do seguro, para, aí sim, serem dados os próximos passos.

Esta não é a primeira polêmica envolvendo o Teatro Clara Nunes neste ano. Em março, a produção do espetáculo “O Grande Sucesso” cancelou sua temporada na sala alegando que o som de “Renato Russo – O Musical”, então em cartaz no andar de baixo, estaria vazando, a ponto de atrapalhar as apresentações.