Prêmio do Humor divulga lista de indicados à segunda edição; ‘Pagliacci’ é destaque

Do Rio Encena

“nome do espetáculo’ (E), “Pagliacci” e “Minha Vida Vida em Marte” foram os mais indicados Fotos: Divulgação

“Pagliacci” é o grande destaque da lista de indicados da segunda edição do Prêmio do Humor, divulgada nesta quarta-feira (20). Primeiro espetáculo montado pela Cia. La Mínima após o falecimento do do ator e fundador Domingos Montagner (1962-2016), a comédia circense, baseada na ópera homônima do italiano Ruggero Leoncavallo (1857-1919) concorre em todas as cinco categorias, inclusive com dois representantes em Performance. A entrega do prêmio, criado por Fábio Porchat, acontece no dia 13 de março de 2018, mas ainda não tem local definido.

Além de “Pagliacci”, [nome do espetáculo], musical importado da Broadway, e “Minha Vida em Marte”, monólogo protagonizado por Mônica Martelli, também aparecem bem cotados na disputado, com quatro indicações, cada. Confira a relação completa abaixo:

Texto
Jefferson Schroeder, por “A Produtora e a Gaivota”
Mônica Martelli, por “Minha Vida em Marte”
Luís Alberto de Abreu, por “Pagliacci”

Direção
Susana Garcia, por “Minha Vida em Marte”
Tauã Delmiro, por “[nome do espetáculo]”
Chico Pelúcio, por “Pagliacci”

Peça
“A Produtora e a Gaivota”
“Karaokê – O Monólogo”
“Sterblitch Não Tem um Talk Show”
“Minha Vida em Marte”
“[nome do espetáculo]”
“Pagliacci”

Performance
Evelyn Castro, por “Karaokê – O Monólogo”
Mônica Martelli, por “Minha Vida em Marte”
Eduardo Sterblitch, por “Sterblitch Não Tem um Talk Show”
Jefferson Schroeder, por “A Produtora e a Gaivota”
Fernando Sampaio, por “Pagliacci”
Carla Candiotto, por “Pagliacci”
Ingrid Klug, por “[nome do espetáculo]”
Alexandre Lino, por “O Porteiro”

Categoria Especial
Caio Scot, Junio Duarte, Carol Berres, Luísa Vianna e Tauã Delmiro, pela versão brasileira do texto e das canções de “[nome do espetáculo]”
Fernando Sampaio e Domingos Montagner pela concepção de Pagliacci, transpondo uma ópera clássica para o universo circense
Rodrigo Geribello, pelo trabalho de sonoplastia vocal em “A Morte Acidental de um Anarquista”

PUBLICIDADE