‘Por Favor Venha Voando’ tem cenário e atuações como destaques, mas a dinâmica é confusa

Péricles Vanzella

Péricles Vanzella

32 anos, é doutor em Artes Cênicas pela Unirio, ator, sapateador e cantor.

Em cartaz no Teatro II do CCBB, “Por Favor Venha Voando” narra a relação entre as atrizes/personagens Debora e Inez. Com texto de Pedro Kosovski e direção de Georgette Fadel, o espetáculo tem uma dinâmica confusa, mesmo com as imagens bonitas que cria.

Para começar, as atrizes/personagens e sua relação não são apresentadas de forma evidente. Elas se dirigem à outra por diversos nomes, o que somado à estética da peça, que se divide em cenas curtas aparentemente independentes entre si, faz com que nós, espectadores, nos perguntemos, o tempo inteiro, qual o contexto daquela cena específica que estamos assistindo. Quando olhamos as cenas separadamente, os diálogos são muito interessantes, intercalando (e congregando, às vezes) temas filosóficos, divagações sobre a vida, com brincadeiras leves e memórias afetuosas.

A cenografia de Simone Lima compõe um espaço cênico baseado em uma cama: um edredom no chão, gigantesco, toma todo o palco. Nele, travesseiros enormes e almofadas são realocados de modo a criar os mais variados ambientes e situações. Único! Nunca tinha visto um cenário assim e gostei muito! Contudo, ele muda a cada mudança de cena; isso é feito por meio de um B.O. (luz que se apaga completamente no teatro, breu total) de aproximadamente 10 segundos. Como são diversas cenas, e relativamente curtas, o ritmo do espetáculo fica quebrado.

A iluminação de Ana Luzia de Simoni é fundamental para a constituição destes ambientes inéditos que emergem a cada cena. Também para transparecer a gravidade delas, sugerindo ao espectador uma palheta emocional que ajuda a colorir o quadro geral da relação.

Debora Lamm e Inez Vianna, por fim, estão plenamente mergulhadas na difícil tarefa de dar forma a este sem número de variações (emocionais e temáticas) que a peça aborda. Não só o fazem com maestria, como imprimem suas próprias nuances. Não perdem a rédea por um segundo sequer.

Um abraço e até domingo que vem!
Dúvidas, críticas ou sugestões, envie para pericles.vanzella@rioencena.com.br.

PUBLICIDADE