‘Peça do Casamento’, com Eliane Giardini, faz curta temporada no Teatro Sesc Ginástico

Do Rio Encena

Eliane Giardini e Antônio Gonzales formam um casal em crise conjugal Foto: Divulgação

Um dos exemplos do fascínio do dramaturgo Edward Albee (1928-2016) pela temática “matrimônio” chega ao Rio de Janeiro em junho. Com assinatura de Guilherme Weber na direção e na adaptação do texto do norte-americano, “Peça do Casamento” estreia na primeira sexta-feira do próximo mês, dia 07, às 19h, no Teatro Sesc Ginástico, no Centro, onde fica somente até 30 do mesmo mês, com a dupla Eliane Giardini e Antônio Gonzales interpretando um casal em profunda crise conjugal.

Ambientada nos anos 1980, a encenação mostra marido e esposa de personalidades distintas. Ela, de caráter forte, desbocada, neurótica e volta e meia tomada por ideias eróticas, contrasta com ele, conformado com um inevitável fracasso da união e com a solidão como parceira. Após 30 anos juntos, os dois tiram uma noite em claro para engrenar um sequência de embates, regada com o humor e a sagacidade característicos de Albee, que, com mais de 30 peças no currículo, já foi contemplado com prêmios de peso como o Pulitzer e o Tony Awards.

Autor de “Quem Tem Medo de Virgínia Wolf?”, clássico do cinema que também se desenrola dentro de um casamento, Albee classificava o matrimônio como “a estrutura social fundamental da cultura contemporânea ocidental”.

— O casamento é um fetiche para Albee e a peça percebe como esse assunto se desdobra na sociedade, nos mais diversos âmbitos, como o social, econômico, político, de gênero e desejo — disse o diretor Guilherme Weber, em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, quando a peça estreou no Sesc Santana (SP), em fevereiro passado.

Sobre o título do drama, “Marriage Play” no original em inglês, Weber observa que há a intenção de um jogo de palavras. “Play” pode significar jogo, mas também brincadeira e espetáculo de teatro, o que não deixa de se encaixar na discussão do casal que, ao voltar no tempo para lembrar momentos bons como a lua de mel e o nascimento dos filhos, trazem à tona personagens que teriam assumido para dar uma espécie de satisfação à sociedade.

— O autor não deixa de sobrepor papéis, como se o arquétipo do casamento, o matrimônio com toda a cerimônia e significado para a sociedade não deixasse de ser um também papel que se interpreta — destaca o diretor, que, no palco, recorreu ao recurso dos espelhos: — Além da aparente condição de refletir um ao outro, o palco também transfere essa condição à plateia. De alguma maneira o casamento é uma instituição que atinge a todos, quando não cônjuges, mas filhos, irmãos, parentes.

Trilogia

“Peça do Casamento” não é o primeiro espetáculo sobre matrimônio encenado por Weber no Brasil. Em 2016, ele já havia levado ao palco “Os Realistas”, com texto do inglês Will Eno. Para fechar uma trilogia, o diretor pretende montar “De Verdade”, do  também inglês Tom Stoppard. Ainda não foram divulgadas mais informações sobre a estreia.

ERRATA

Ao contrário do que informamos inicialmente, a estreia do espetáculo “Peça do Casamento” não aconteceu no último dia 25/05. A temporada no Sesc Ginástico começa no dia 07 de junho. A princípio, o site do próprio Sesc comunicava que a estreia aconteceria no dia 25. Dias depois, a data foi alterada.

PUBLICIDADE