Pandorga Cia. de Teatro comemora 10 anos ocupando o Centro Cultural Justiça Federal com três peças infantis

Do Rio Encena

“Juvenal” (acima), “O Menino que Brincava de ser” (E) e “Cabeça de Vento” Fotos: Renato Mangolin/Divulgação

A Pandorga Companhia de Teatro aporta no Centro Cultural Justiça Federal, na Cinelândia, para comemorar 10 anos de atividades com uma mostra de espetáculos infantis. No palco, serão apresentadas três produções do repertório da trupe: “O Menino que Brincava de ser”, que estreia já nesse sábado (19), às 16h; “Cabeça de Vento”; e “Juvenal, Pita e o Velocípede”. As sessões vão até 24 de setembro, sempre sábados e domingos, neste mesmo mesmo horário. Além das peças, serão promovidas ainda uma mesa redonda e três oficinas. Confira a programação completa aqui.

Dirigida por Cleiton Echeveste, a peça que abre a mostra é protagonizada por Dudu, uma criança que adora brincar de faz de conta. A partir das fantasias do menino, a montagem, inspirada no livro homônimo de Georgina Martins, aborda questões pertinentes aos universos familiar e escolar das crianças, como o respeito à diversidade, o direito à liberdade de expressão, o bullying e o questionamento de limites e padrões socialmente impostos.

Já “Cabeça de Vento”, também encenada por Cleiton Echeveste, fala sobre vida e morte. O garoto Leo ganha de presente um livro que pertenceu a seu falecido pai, com quem tinha uma relação muito estreita. Ao folhear as páginas, ele acaba conhecendo três personagens que marcaram a humanidade: o cientista e inventor americano Benjamin Franklin, a guerreira rainha chinesa Fu Hao e o rei da Inglaterra Ricardo Coração de Leão. Esse encontro proporciona ao personagem aprender e amadurecer, refletindo, junto à plateia, sobre afeto, morte, luto na infância, família e construção de identidade.

Por fim, “Juvenal, Pita e o Velocípede”, que encerra a mostra, trata das memórias de infância. Dirigido por Cadu Cinelli, Eduardo Almeida empresta suas próprias recordações de quando era mais novo ao seu personagem, o Juvenal, um menino que adora brincar com seu velocípede. Certo dia, ele conhece a pequena Pita, que se torna sua melhor amiga e embarca com ele para grandes aventuras a bordo do brinquedo preferido do garoto.

Sobre as demais atividades da ocupação, a mesa redonda será sobre produção teatral para crianças e jovens. já nas oficinas, os temas tratados são os seguintes: processo colaborativo em teatro, dramaturgia e memória e infância. A entrada para cada encontro custa R$ 50.

PUBLICIDADE