Pague quanto puder e quiser! Com contribuição voluntária na entrada, ‘Coleções Líquidas’ estreia na Casa Rio

Do Rio Encena

A peça nasceu de uma pesquisa sobre a formação de gênero na sociedade Foto: Ivan Osório/Divulgação

Mistura de ficção e veracidade para falar sobre violência contra a mulher, o espetáculo “Coleções Líquidas” reestreia nesta terça-feira (04), às 20h, na Casa Rio, em Botafogo. Com sessões também às quartas, no mesmo horário, a nova temporada é curta, pois vai apenas até o próximo dia 26, mas conta com uma novidade: o ingresso é mediante contribuição voluntária, ou seja, o espectador paga quanto puder e quiser.

Com direção e texto de Manuela Moog, a montagem faz uso da estética de teatro documentário para trazer em sua narrativa textos ficcionais e depoimentos reais de mulheres vítimas de violências e abusos. Estes relatos foram retirados da campanha #meuprimeiroassédio, lançada em 2015 pela ONG Think Olga e com mais de 10 milhões de buscas na Internet e cerca de 90 mil tweets apenas nos dois primeiro meses de veiculação.

Produção da Cia.pontoDOC, primeiro grupo artístico oriundo do curso de Artes Cênicas da PUC-Rio, “Coleções Líquidas” chega à Zona Sul pela primeira vez. Antes, havia passado em 2017 por festivais teatrais e pelo Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas, em Santa Teresa, além de Lonas Culturais das zonas Norte e Oeste neste ano.

PUBLICIDADE