‘Outros’, 24º espetáculo do Grupo Galpão, leva reflexões contemporâneas para temporada no Sesc Ginástico

Do Rio Encena

Fundado em 1982, o Grupo Galpão chega ao seu 24º espetáculo Fotos: Guto Muniz/Divulgação

Quando é levado ao palco, um espetáculo teatral carrega alguns objetivos, sendo o principal deles, muitas vezes, provocar reflexão no público sobre questões sociais. Com 36 anos de estrada, o Grupo Galpão estreia nessa quinta-feira (29), às 19h, no Sesc Ginástico, no Centro, a peça “Outros”, que busca, ao longo de 100 minutos, se dedicar à escuta e à busca pelo outro para fazer um balanço sobre o hoje e o lugar do artista e da arte nos tempos atuais.

Espetáculo de número 24 da companhia,”Outros” sucede “Nós” (2016), penúltimo trabalho deles que dava mais enfoque a dúvidas e inquietações contemporâneas. Após o amadurecimento com esta peça, a ideia foi fazer uma abordagem mais voltada para a relação entre arte e sociedade, unindo alteridade e poesia.

— É exatamente a expressão desse momento nosso. É um desdobramento consciente do primeiro trabalho que fizemos juntos. É uma experiência criativa que aprofunda a pesquisa numa escuta social performativa, que se constitui dramaturgicamente valendo-se de percepções múltiplas do mundo e de como ele age sobre nós — explica o diretor Marcio Abreu, que assina o texto ao lado de Eduardo Moreira e Paulo André.

O espetáculo utiliza diferentes linguagens como música e performance

A partir de textos como “Frigorífico”, do francês Joel Pommerat, e “Os embebedados”, do russo Ivan Viripaev, os atores Antonio Edson, Beto Franco, Eduardo Moreira, Fernanda Vianna, Inês Peixoto, Júlio Maciel, Lydia Del Picchia, Paulo André, Simone Ordones e Teuda Bara contracenam alternando diferentes formas de linguagem. Além da fala, eles lançam mão de cenas em silêncio e também de músicas, que foram compostas especialmente para a montagem.

PUBLICIDADE