‘Online’: Paulo Gustavo interage bem com a plateia e diverte

Péricles Vanzella

Péricles Vanzella

30 anos, é doutorando em Artes Cênicas pela Unirio, ator, sapateador e cantor.

Paulo Gustavo tornou-se célebre graças a um tipo de humor muito especial: a sátira de “tipos”. Lógico que também existem situações engraçadas, frases sagazes, mas o que diferencia o comediante da grande maioria é sua capacidade de encarnar, de maneira hilária, certos estereótipos sociais, como a mãe histérica e superprotetora, o afetado, o mal-humorado, etc.

“Online”, em cartaz no Oi Casa Grande, no Leblon,  traz o absurdo da vida contemporânea “constantemente conectada” como tema. Nada novo ou muito original em relação ao que já refletimos diariamente via jornais ou reportagens na televisão, mas somado à capacidade de Paulo de criar alegorias com seus papeis, e a naturalidade com que se coloca no palco, interagindo com a plateia o tempo todo, torna tudo muito divertido.

Apesar de estar classificado como um “musical”, a peça não foca em coreografias ou virtuosismos vocais, como é de praxe no gênero hoje em dia (infelizmente), mas sim em cenas curtas com situações que produzem reações inusitadas do protagonista. Os atores cantam bem e interagem bem com Paulo Gustavo, gerando cenas sempre engraçadas.

O cenário é composto por diversos ambientes construídos integralmente. Uma cidade, um camarim e uma entrada de casa noturna são alguns deles. Apesar de ser pouco prático, é grandioso e serve bem ao espetáculo.

Os figurinos também cumprem bem seu papel, sem grandes ressalvas uma vez que não saem do habitual, vestimentas realistas cotidianas.

Para quem quer rir um pouco e, sobretudo, para quem curte o trabalho de Paulo Gustavo, é uma ótima pedida!

Um abraço e até domingo que vem!
Dúvidas, críticas ou sugestões, escreva para pericles.vanzella@rioencena.com.br.

PUBLICIDADE