‘O Topo da Montanha’, com Lázaro Ramos e Thaís Araújo, ganha duas sessões extras no Imperator

Do Rio Encena

Taís Araújo e Lázaro Ramos contracenam em “O Topo da Montanha” Foto: Juliana Hilal/Divulgação

Diante da grande procura por parte do público, o espetáculo “O Topo da Montanha”, sobre uma passagem marcante do pastor e ativista Martin Luther King (1929-1968), ganhou mais duas apresentações para a temporada que realizará entre janeiro e fevereiro no Centro Cultural João Nogueira, no Méier. Com setores esgotados para vários dias com antecedência, a direção do popular Imperator solicitou sessões extras nos dias 19/01 e 26/01 (sextas-feiras), às 21h30, além das já previstas aos sábados e domingos, entre 20/01 e 04/02. As entradas variam entre R$ 30 (meia) e R$ 70 (inteira).

Responsável pela direção, Lázaro Ramos encena ao lado da esposa Thais Araújo o texto da norte-americana Katori Hall, cujo título remete ao último e famoso sermão de King (I’ve been to the mountaintop), realizado na Igreja de Mason, na cidade de Memphis, em 3 de abril de 1968, um dia antes de sua morte, na sacada do Hotel Lorraine, quarto 306.

Entre um evento e outro, o pastor protestante e ativista político (Lázaro) conhece Camae (Thaís), uma bela e misteriosa camareira que, logo em seu primeiro dia de trabalho no tal hotel, o confronta com suspense e deboche. Desta forma, ela arma um verdadeiro jogo de provocações para fazer o reverendo se lembrar de que também é um ser humano, assim como qualquer outro.

“O Topo da Montanha” esteve no Rio de Janeiro em janeiro do ano passado para uma curta temporada no Sesc Ginástico. Antes disso, havia sido assistido por cerca de 50 mil pessoas em passagens por cidades como Campinas, Curitiba, Belo Horizonte, Salvador e Ribeirão Preto.

 

PUBLICIDADE