‘O Segundo Armário’, drama solo com personagem soropostivo, estreia em sala na Glória

Do Rio Encena

Hugo Caramello interpreta um personagem que descobre ser soropositivo Foto: Marcia Otto/Divulgação

Produção da Cia. Banquete Cultural, o espetáculo “O Segundo Armário” estreia nessa terça-feira (11), às 19h, na Sala Zaíra de Oliveira, no Memorial Municipal Getúlio Vargas, na Glória. Com direção de Jean Mendonça e texto de Antonio de Medeiros, Hugo Caramello protagoniza o drama solo interpretando um jovem que descobre ser soropositivo, o que o faz iniciar uma jornada pontuada por diferentes sentimentos, da angústia à esperança.

A trama começa em 2011, quando Gabriel recebe o resultado positivo no exame de HIV-1. Já com a notícia que mudara sua vida radicalmente, ele atravessa momentos de desespero, aflição e tristeza, enquanto não consegue pensar em nada mais além de sua fragilidade. Entretanto, apesar das dores do personagem, a encenação busca fazer com que prevaleça a esperança.

— Tive uma preocupação muito grande de mostrar a vivência do HIV neste espetáculo por um viés poucas vezes experimentado na arte: o da esperança e da possibilidade de continuação de uma vida saudável por meio do tratamento. Ao propor que o tema seja tratado de forma crua e poética, quero dizer que é através da poesia que falo da dor, para com isso ser possível a aproximação do espectador. Mas isso não impede que o fio de tensão seja esticado até seu limite máximo, para que quando for solto, a sensação de alívio seja sentida por todos e levada por onde passarem e para além do espaço cênico — explica o diretor.

“O Segundo Armário” faz apenas duas apresentações na Sala Zaíra de Oliveira no mês de dezembro: dias 11 e 18 (terças). Após o recesso de fim de ano, a montagem retorna em janeiro para o mesmo palco onde realiza mais quatro sessões, às quartas.

PUBLICIDADE