‘O Inevitável Trem’ mistura drama, comédia e romance em nova temporada na Sala Baden Powell

Do Rio Encena

Oristânio cozinha de verdade no palco enquanto contracena com Carla Foto: Thiago Cardinali/Divulgação

O ato de discutir a relação, as famosas “DRs”, que costumam renderam situações hilárias em filmes e peças, é retratado no espetáculo “O Inevitável Trem” também com humor – e romance, claro – mas com um toque de drama. Com reestreia marcada para essa quinta-feira (19), às 20h, na Sala Baden Powell, em Copacabana, a montagem dirigida e escrita por Pedro Jones propõe uma série de questionamentos em torno do tratamento dispensado ao outro ao longo dos anos.

No palco, Giuseppe Oristânio e Carla Nagel interpretam o pragmático chef de cozinha Jean Paul e a sonhadora fotógrafa Vitória numa espécie de último balanço de seu relacionamento. Enquanto de um lado, ele tenta argumentar de todas as formas a fim de seguir com a união, do outro, ela tem seus motivos para afirmar que tudo acabou.

— Quis levar para a cena a linguagem do “clown”, fazendo o público rir e se emocionar com os personagens – explica Pedro, dando a noção da mistura de humor e drama que marca a peça.

Além de atuar, Giuseppe Oristânio, que foi convidado para o projeto por Carla e Pedro, também cozinha de verdade no palco. Enquanto contracena com a atriz, ele – que teve um trabalho com a chef Julia Lothus, consultora da montagem – prepara uma massa ao pesto e a divide em porções para compartilhar com os espectadores. Com o aroma da comida, inclusive, o público tem o que a produção chama de “experiência visual olfato gastronômica”.

PUBLICIDADE