‘Num Lago Dourado’: Ana Lucia Torre, Ary Fontoura e belo cenário fazem espetáculo valer muito a pena!

Péricles Vanzella

Péricles Vanzella

30 anos, é doutorando em Artes Cênicas pela Unirio, ator, sapateador e cantor.

O chamado “teatro de texto”, especialmente aquele adaptado de obras americanas, é mais escasso hoje no Rio de Janeiro do que costumava ser. Particularmente, é um gênero que me agrada muito. Para minha sorte, por vezes surgem belos exemplares na cidade, como “Num lago dourado”, peça protagonizada por dois dos maiores atores de sua geração, Ana Lucia Torre e Ary Fontoura, que por si só já valeriam a ida ao teatro, e ainda são acompanhados por ótimos cenário e iluminação.

Com temporada já realizada em São Paulo, e com uma célebre versão cinematográfica de 1981 protagonizada por Henry Fonda e Katherine Hepburn, ambos vencedores do oscar na ocasião, a peça traz Norman e Ethel, um casal na terceira idade que tem o hábito de passar o verão em uma casa de veraneio em frente a um belo lago. No ano que a peça retrata, sua filha chega para visita-los, acompanhada do namorado e do enteado – este acaba ficando mais tempo por lá e se aproximando de Norman.

O cenário ultra realista encanta e contribui muito para o clima intimista do espetáculo. Completa o ambiente a linda iluminação, que simula até mudanças no clima – visíveis principalmente através da janela ao fundo do palco, que dá para um pano de fundo de um belo lago a beira de uma montanha.

Ana Lucia Torre transborda leveza e doçura, como de costume, e Ary Fontoura é absolutamente hilário em cada frase sarcástica que pronuncia, com um tempo cômico que não se vê mais nos atores da atual geração.

Um abraço e até domingo que vem!
Dúvidas, críticas ou sugestões, envie para pericles.vanzella@rioencena.com.br.