Musical infantil ‘Malévola’ leva nova versão de A Bela Adormecida para temporada no Teatro Vannucci

Do Rio Encena

“Malévola” reconta o clássico conto de fadas lançado pela primeira vez em 1812 Foto: Divulgação

Popular desde 1812, quando foi publicada pela primeira vez pelas mãos dos famosos Irmãos Grimm, A Bela Adormecida tem ganhado diversas versões desde então – com destaque para a animação da Disney que completa 60 anos neste janeiro de 2019. Uma destas releituras, inclusive, reestreia neste fim de semana. Com texto adaptado e direção de Carla Reis, “Malévola” inicia uma nova temporada no sábado (19), às 17h, no Teatro Vannucci, no Shopping da Gávea, recontando o conto de fadas atribuído ao francês Charles Perrault (1628-1703) a partir da antagonista (citada no titulo) e cheia de olhares contemporâneos, por sinal.

O espetáculo, que tem Julie Duarte no papel-título, procura imprimir novos conceitos de amizade, família e amor à conhecida história da princesa que ao ser enfeitiçada por uma bruxa cruel, terá como única chance de despertar o beijo de amor verdadeiro de um príncipe.

— Nos dias de hoje, situações assim parecem fora da nossa realidade, e são! Por que só um príncipe pode salvar a donzela? Por que a bruxa precisa ser má? Por que um Rei não pode ser frágil e chorar por sua filha? Novos tempos, novos conceitos — afirma Carla Reis.

O tal feitiço é lançado pelo desejo de Malévola de se tornar a fada madrinha da recém-nascida princesa Aurora. Seu passo final é propor um acordo ao Rei. Mas antes disso, ela fica presa no castelo sem sua varinha mágica e, para não ser descoberta, se disfarça como empregada. Uma de suas funções: cuidar da garotinha.

Desta forma, a vilã acaba desenvolvendo um sentimento bom por Aurora. No entanto, o feitiço se cumpre, obrigando Rei e Malévola a se unirem para despertá-la do sono eterno. Assim, a peça sugere que bem e mal podem se unir em nome do verdadeiro amor.

Além da encenação lúdica, “Malévola” tem também a parte musical, sob direção de Bruno Camurati.

PUBLICIDADE