Morre no Rio de Janeiro a atriz Aracy Cardoso, aos 80 anos

Do Rio Encena

Entre as funções de atriz e diretora, Aracy trabalhou em cerca de 20 peças Foto: Divulgação

Faleceu na tarde desta terça-feira (26), a atriz Aracy Cardoso, de 80 anos. Ela estava internada no Hospital São Lucas, em Copacabana, Zona Sul do Rio, tratando problemas no coração e nos rins. O velório da artista, que também sofria de hidrocefalia e distúrbios do equilíbrio, está marcado para as 11h de quinta (28) no Memorial do Carmo, no Caju. O corpo será cremado.

Carioca e filha de uma cantora de ópera, Aracy começou a carreira nos palcos nos anos 60. De lá pra cá, entre as funções de atriz e diretora, ela esteve em cerca de 20 espetáculos só no Rio de Janeiro, entre eles “A tia de Carlito” (1963), “A Camarada Mioussov” (1971), “Há Vagas Para Moças de Fino Trato” (1986),  “Dona Ninguém” (1999), “Tortos de Maçã” (1988) e “Histórias de Medo” (2012), estas últimas duas na direção.

Já nas telas, entre filmes, séries e novelas, Aracy fez mais 52 trabalhos. Em seu currículo, estão folhetins da Rede Globo como “Anastácia, a mulher sem destino”,  “Fogo sobre terra”, “À sombra dos laranjais”, “Vejo a Lua no céu”, “Memórias de amor” e “Água viva”. Sua última aparição na TV foi neste ano, com uma participação especial em “Sol Nascente”.

Nos cinemas, participou de longas como “Fatalidade”, de Jacques Maret – sua estreia nas telonas em 1953 – “O homem nu” (1997), de Hugo Carvana; e “Nosso lar” (2010), de Wagner de Assis, seu último filme em 2010..

PUBLICIDADE