Monólogo ‘Saudade’ reestreia em curta temporada na Casa Rio; ingressos a preços populares

Do Rio Encena

Marcos deixou sua cidade natal para tentar o sonho de ser artista no Rio Foto: Daniel Barboza/Divulgação

Depois de uma passagem pelo Ceará, o monólogo “Saudade” está de volta ao Rio de Janeiro, onde estreou em novembro do ano passado. A nova temporada começa nessa quarta-feira (02), às 20h, na Casa Rio, em Botafogo. As apresentações, marcadas também para as quintas no mesmo horário, vão apenas até o próximo dia 31, com entradas a preços populares: a partir de R$ 10 (meia).

Dirigido por Anselmo Vasconcellos, o solo tem texto de Adanilo, dramaturgo, ator e encenador amazonense, inspirado em reflexões do próprio protagonista Marcos Bruno Cunha. Como o título já sugere, a peça fala do sentimento que se fez bastante presente na vida do ator nos últimos três anos. Em 2015, ele deixou Fortaleza, sua cidade natal, para realizar o sonho de ser artista, porém, sem imaginar que depois de chegar ao Rio de Janeiro, passaria a ser tomado pela tal saudade.

Na Cidade Maravilhosa, enquanto lutava por seu espaço, Marcos sofria sentindo a falta de pessoas que rpecisou deixar. Por diversas vezes, perguntou a si próprio se era válido mesmo insistir naquele sonho. Entretanto, à certa altura, aprendeu, ironicamente, com a saudade a lição de que os caminhos percorridos podem ser até mais importantes do que o destino sonhado.

Classificado pela equipe como um espetáculo Ritual Dança e Canto, “Saudade” aborda a saudade como pretexto para se viver as próprias sensibilidades, as do outro e do todo, buscando sempre um olhar poético para cada detalhe. Esta é a segunda produção do Coletivo Encontro idealizada por Marcos Bruno – a primeira foi “Alguém acaba de morrer lá Fora”.

PUBLICIDADE