Misto de teatro do absurdo e circo, ‘Ausências’ chega ao Rio para sessões gratuitas na Zona Oeste e no Centro

Do Rio Encena

O brasileiro Julio Nascimento e a argentina Maria Celeste Mendozi dividem a cena na peça Foto: Edson Campolina/Divulgação

Selecionada pela edição 2018 do Prêmio Funarte para Circulação de Espetáculos Circenses, “Ausências” chega neste fim de semana ao Rio de Janeiro. Com entrada franca, a montagem da Trupe Zarpando, que vem de sessões em Niterói e Maricá, será apresentada nesta sexta-feira (26) na Escola Técnica Estadual de Teatro Martins Pena, no Centro, e na Arena Carioca Abelardo Barbosa – Chacrinha, em Pedra de Guaratiba, na Zona Oeste. Confira o serviço completo no fim da página.

Com texto e direção de Fabio Freitas, o espetáculo mistura elementos de circo, como mímica corporal e acrobacia, com teatro do absurdo, expressão teatral nascida no pós-Segunda Guerra Mundial, nos anos 1940, falando de desolação, solidão e incomunicabilidade do homem moderno a partir de temas que vão de encontro à dramaturgia tradicional realista.

Em cena, o brasileiro Julio Nascimento e a argentina Maria Celeste Mendozi  – responsáveis também pela pesquisa que originou a peça – propõem reflexões sobre temas contemporâneos com base na viagem sensorial proposta pelo jogo cênico.

Uma pesquisa feita pelos atores deu origem à montagem

— É um espetáculo provocador para quem está assistindo. O riso pode vir a favor da cena cômica, mas também pode aparecer como riso de nervoso em lugares inesperados. Vivemos num momento difícil de crise, de transformações abruptas e de incertezas. E a ausência impõe muitas reflexões — filosofa Maria Celeste.

—  Uma pergunta que sempre nos instigou durante o processo foi a seguinte: para onde a gente vai quando não está aqui, quando a gente se ausenta? Trazer a ausência para a cena é experimentar a sensação de se ausentar, de provocar a platéia nessa relação de tempo e de espaços, sejam eles reais ou imaginários. O desafio é pegar o espectador pela mão numa viagem onde muita provocação pode acontecer. Ele volta em segurança, mas bagunçado — acrescenta o diretor e dramaturgo Fabio Freitas.

SERVIÇO

Local: Escola Técnica Estadual de Teatro Martins Pena
Endereço: Rua Vinte de Abril, 14 – Centro.
Telefone: (21) 2332-9721
Sessão: Sexta (26) às 19h

Local: Arena Carioca Abelardo Barbosa – Chacrinha
Endereço: Rua Soldado Elizeu Hipólito, 138 – Pedra de Guaratiba.
Telefone: (21) 3404-7980
Sessões: Sábado (27) às 20h

Período: 26/10 e 27/11
Elenco: Julio Nascimento e Maria Celeste Mendozi
Direção: Fabio Freitas
Texto: Fabio Freitas
Classificação: Livre
Entrada: Franca
Funcionamento da bilheteria: Não informado
Gênero: Teatro do absurdo; circense
Duração: 60 minutos
Capacidade: Não informada

* Segundo informações do teatro e/ou da produção do espetáculo

PUBLICIDADE