Inspirado em livro de Eduardo Galeano, solo ‘Para não Morrer’ ‘dá voz’ a mulheres em temporada no Poeira

Do Rio Encena

A atriz Nena Inoue participou da criação do solo Foto: Raquel Rizzo/Divulgação

Dar voz às mulheres!  Esse é o propósito do monólogo “Para não Morrer”, que estreia nessa sexta-feira (03), às 21h, no Teatro Poeirinha, em Botafogo. Inspirado no livro “Mulheres”, do escritor uruguaio Eduardo Galeano (1940-2015), o espetáculo tem texto de Francisco Mallmann, com direção geral da atriz Nena Inoue e colaboração da diretora mineira Babaya Morais.

Publicado em 1997, o livro de Galeano reconta trajetórias de diferentes mulheres historicamente importantes que, por uma razão ou outra, tiveram suas relevâncias reduzidas, deturpadas ou ignoradas. São elas negras, indígenas, guerrilheiras, mães, avós e filhas de diferentes épocas e lugares que foram violentadas, mutiladas, torturadas, assassinadas e esquecidas. Além disso, a publicação menciona ainda figuras famosas como Sherazade, Rosa de Luxemburgo, Stela do Patrocínio, Josephine Baker e Olga Benário, entre outras.

A partir destas páginas, a personagem de Nena se apropria da palavra para se posicionar diante de temáticas femininas e feministas ligadas a questões políticas, especialmente da América Latina. Seu discurso carrega uma urgência de contar as histórias destas mulheres.

— Lendo o livro me inspirei na importância dessas mulheres que estavam na contramão do que era imposto e vi a importância de repassar para outras pessoas. Em seguida, quis colocar em cena mulheres que lutaram antes de nós pela liberdade e que, de alguma forma, venceram. As mulheres como protagonistas de suas histórias — acrescenta a atriz.

 

PUBLICIDADE