Gisele Fróes estreia ‘O Imortal’, primeiro monólogo de sua carreira, no CCBB

Do Rio Encena

Gisele está estrelando o primeiro solo de seus 20 anos de carreira Foto: Ismael Monticelli/Divulgação

Com mais de 20 espetáculos em cerca de duas décadas de carreira, Gisele Fróes vai, enfim, protagonizar um monólogo. Estreia no CCBB (Centro Cultural Banco o Brasil), no Centro, nessa sexta-feira (06), às 19h, o espetáculo “O Imortal”, que tem direção dos Irmãos Guimarães – Adriano e Fernando – e dramaturgia de Adriano Guimarães e Patrick Pessoa baseada no conto homônimo do escritor argentino Jorge Luis Borges (1899-1986). A temporada vai até 27/05 com sessões também de quinta a domingo, no mesmo horário.

No palco, Gisele – que desenhou o próprio figurino e participou da pesquisa para a montagem ao lado de Adriano e Patrick -é uma mulher que recebe de um antiquário os seis volumes da tradução inglesa de “Ilíada”, de Homero. No último volume, ela encontra um manuscrito escondido, que, na verdade, é o relato autobiográfico de Marco Flamínio Rufo, um tribuno (funcionário público da Roma Antiga) militar do Império Romano.

Ao ter acesso ao documento, ela vai conhecendo a fundo a trajetória de Rufo, inclusive a passagem que relata sua busca pela Cidade dos Imortais, onde se encontraria um rio capaz de livrar da morte todos que bebessem suas águas. Na narrativa, claro, são descritas detalhadamente as inúmeras tentativas do homem de encontrar o mítico lugar.

O espetáculo é uma grande investigação sobre os diferentes sentidos da (i)mortalidade na obra de Borges, que publicou “O Imortal” em 1949. Este título, aliás, é um grande símbolo do que pode ser chamado de “filosofia da imortalidade” do argentino.

PUBLICIDADE