‘Fran World Tour’ chega ao Teatro Candido Mendes reunindo palhaçaria, dança e burlesco

Do Rio Encena

A protagonista Rafaela Azevedo criou a palhaça Fran, que dá nome à peça Foto: Helena Bielisnki/Divulgação

A fim de falar da comicidade e, principalmente, da liberdade do corpo feminino, “Fran World Tour – Eu só Preciso ser Amada” reúne diversas linguagens artísticas que, como não poderia deixar de ser, exigem exaustivos movimentos corporais. Com estreia marcada para terça-feira (06), às 20h, no Teatro Candido Mendes, em Ipanema, o espetáculo mistura palhaçaria, comédia física, dança e estética burlesca através da figura da palhaça mencionada do título, uma criação da protagonista Rafaela Azevedo.

— Nosso corpo é uma fonte inesgotável de potência vital e precisa ser explorado pela nossa curiosidade, para descobrir, de forma livre e saudável o que eu realmente desejo, para ter prazer  no sentido amplo da existência; e também descobrir o que não me interessa, o que me agride e por isso, delimito para fora do que quero experienciar — comenta Rafaela, que divide o texto da peça com a diretora Natascha Falcão, que também é atriz e palhaça.

Fran deseja ser uma estrela e, consequentemente, amada pelo público. Para isso, prepara um show, no qual pretende mostrar todas as suas habilidades “geniais” enquanto atriz, bailarina, cantora, poeta, modelo e estilista. Na tal apresentação, ela busca cativar os espectadores – os reais, que estarão na plateia, e os fictícios da peça – rompendo a barreira entre o palco e a plateia para tornar o público cúmplice na realização dos seus sonhos.

PUBLICIDADE