Espetáculo performático ‘Euforia’ fala de tabus e desejos sexuais no Espaço Sergio Porto

Do Rio Encena

Michel Blois sobe sozinho ao palco do Sergio Porto Foto: Rodrigo Turazzi/Divulgação

Um ator e dois personagens com um ponto em comum. Em “Euforia”, que estreia nesse sábado (09), às 19h, no Espaço Sergio Porto, no Humaitá, Michel Blois desenvolve uma atuação performática para interpretar um homossexual de 87 anos e uma mulher tetraplégica que precisam lidar com tabus sexuais, com desejos e fantasias que vão além do ato sexual. A curta temporada vai até 02 de outubro, com apresentações também domingos e segundas, no mesmo horário.

Com direção de Victor Garcia Peralta e texto de Julia Spadaccini, o espetáculo traça um paralelo entre estes dois personagens com dramas semelhantes. Enquanto, por razões diferentes, seus corpos vão perdendo força e vigor, a libido continua lá, pulsante, mostrando que ainda há vida.

Agora morador de um asilo, o idoso volta a sofrer com uma insegurança de não aceitação que há tempos não o afligia. Aos 87, ele volta a se questionar se é uma boa ideia tornar pública a homossexualidade, que outrora era assumida. Já a mulher sofre com rótulos como o de “coitada”, e até com uma intolerância, ainda que tenha conseguido ressignificar os prazeres no próprio corpo.

“Euforia” é o espetáculo de número 40, do ator, diretor e assistente Michel Blois, que volta a encontrar Victor Garcia e Julia Spadaccini no teatro. No ano passado, ele foi dirigido por Victor em “The Pride”. Já com Spadaccini, em 2006, ela foi atriz, e ele assistente de direção de Kiko Mascarenhas na peça “Por Enquanto é Isto”. Depois, Michel dirigiu outros dois espetáculos que tiveram texto dela: “A Sônia é que é feliz”, de 2007; e “E se eu não te amar amanhã”, deste ano. Como ator, fez mais dois textos da autora. Em 2010, “Os Inocentes” e em 2013, “Aos Domingos”.

PUBLICIDADE