Em sessão VIP de musical, amigos e artistas elogiam Wanderléa, estreante no gênero: ‘Fantástica e um exemplo’

Luiz Maurício Monteiro

Jane di Castro comemorou a oportunidade de rever a amiga Wanderléa Foto: Luiz Maurício Monteiro

Jane di Castro comemorou a oportunidade de rever a amiga Wanderléa Fotos: Luiz Maurício Monteiro

O Theatro Net Rio, em Copacabana, recebeu na noite desta quinta-feira (08/12) diversos artistas para uma sessão VIP do espetáculo “60! Década de Arromba – Doc Musical”, que tem Wanderléa como estrela. Como não poderia deixar de ser, fãs e amigos foram só elogios à veterana cantora, que, apesar dos 70 anos de idade e 50 de carreira, está passando por uma nova experiência: pela primeira vez num musical teatral e, logo de cara, à frente de um elenco de 24 atores, ao longo de 150 minutos, período no qual cerca de 100 canções são executadas ao vivo, costurando uma trama que se passa nos anos 60, época em que ela própria surgiu com o movimento da Jovem Guarda.

Ao seu lado, há pouco mais de 50 anos, surgiram ainda outros grandes nomes da música brasileira como Erasmo Carlos e Jerry Adriani, que, inclusive, foram prestigiar a amiga. Jerry, por exemplo, lembrou os tempos em que conheceu a Ternurinha, apelido de Wanderléa, e ainda deixou no ar o desejo de acompanhá-la num possível futuro projeto nos moldes de “60! Década de Arromba”.

– Conheço Wanderléa desde 1964, quando cheguei ao Rio. Eu era muito jovem, vindo do ABC paulista, e ela me recebeu muito bem. É uma grande amiga. Além da admiração que tenho por ela como artista, a Wanderléa está no meu coração – diz o cantor, completando: – Eu já tive a oportunidade de um projeto parecido, mas na época não foi possível. Mas quem sabe a gente não se esbarra em algo desse gênero? Às vezes, as pessoas podem ter a mesma ideia ao mesmo tempo.

Lucinha Lins, por sua vez, mostrou-se satisfeita com a possibilidade de poder rever a amiga com quem tem pouco contato.

– A gente mal se vê, porque ela está mais em São Paulo e eu, no Rio. Então esse reencontro vai ser ótimo. Falo da Wanderléa como tiete, mas temos uma relação especial – destaca a atriz, enaltecendo a coragem de Wanderléa de aceitar o desafio de estrear em musicais: –  Ela sempre vai surpreender porque é uma mulher fantástica e guerreira.

O cantor Jerry Adriani ao lado da esposa Ceila Foto: Luiz Maurício Monteiro

O cantor Jerry Adriani ao lado da esposa Ceila

Outra amiga de longa data a marcar presença e não economizar na rasgação de seda foi a cantora e artista performática Jane di Castro. Assim como Lucinha, ela também recordou quando conheceu a estrela da noite, porém, com uma espontaneidade peculiar.

– Conheço a Wanderléa desde a época da Jovem Guarda, início dos anos 60. E não poderia perder a oportunidade de vir aqui porque é difícil ela estar no Rio. Wandeca faz parte da minha história. E o que me surpreende nela é que está cada vez mais bonita. Quando mais nova, digamos, Wandeca era mais carismática. Tinha mais aquela coisa da extravagância. Agora está linda, com alma de estrela – ressalta.

Mais econômico nas palavras, o ator Diogo Vilela chamou atenção para dois pontos que o fazem acreditar que o fato de estar estreando em musicais no teatro não deverá ser problema para Wanderléa.

– Acho que para ela não deve ser uma coisa difícil. Como cantora, a Wanderléa pode se adaptar fácil ao teatro musical. Além disso, a peça trata de uma história que ela domina muito bem – aponta.

Já Lilan Waleska viu no atual momento de Wanderléa um pouco da sua própria trajetória. Cantora de formação, ela recorda que tinha dificuldades para se autodeclarar atriz antes de participar de produções musicais no teatro como “Amargo Fruto – A Vida de Billie Holiday”, “Tim Maia – Vale Tudo” e “SamBRA – 100 Anos de Samba”, entre outros.

– Acho que ela está se reciclando. Tem gente que prefere ficar na zona de conforto. Antigamente, eu tinha receio de dizer que era atriz. Hoje, me sinto melhor para falar que sou cantora e atriz. No show, é a sua essência que está ali. Num musical, tem texto, tem o diretor… São coisas distintas. Mas bato palmas para ela, porque está se reinventando depois de 50 anos de carreira. E eu já soube que ela está arrebentando – brinca.

Alessandra Verney ganhou o Prêmio Cesgranrio neste ano como Melhor Atriz em Musical por "Kiss me Kate - O Beijo da Megera" Foto: Luiz Maurício Monteiro

Alessandra venceu o Prêmio Cesgranrio em 2016 como Melhor Atriz em Musical por “Kiss me Kate – O Beijo da Megera”

Com opinião semelhante à de Lilian, Alessandra Verney foi mais uma a enfatizar a disposição de Wanderléa para encarar as diferenças entre um show de música e uma peça musical. Experiência no assunto, diga-se, não falta à atriz gaúcha, que ganhou o último Prêmio Cesgranrio na categoria Melhor Atriz em Musical por “Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera”, ao lado de José Mayer, que, inclusive, também estava estreando no gênero.

– Pelo tempo de palco e a tarimba que ela tem, vai tirar de letra. De um show para um musical, claro que tem uma adaptação. Mas quem já canta tem 80% do caminho. Acho incrível esse trabalho pois ela não está deixando de se reinventar. É fantástica e um exemplo para todos – elogia Alessandra, citando o ex-parceiro de cena: – O José Mayer também estreou em musicais com 60 anos, passou por etapas e foi muito bem.

A nova faceta de Wanderléa chamou atenção também de gerações mais recentes. Aos 26 anos, Carla Diaz evidenciou a importância de o profissional estar sempre procurando novos caminhos na carreira. Ela própria, aliás, é um exemplo disso, já que está estreando como cantora nesta sexta (09/12) com o lançamento (via iTunes e Apple Store) da música “Voa” em parceria com o ator e cantor Bernardo Falcone, com quem contracenou nas produções “Rebelde”  e “Plano Alto”, ambas da Record.

– Acho que na vida, a gente tem que arriscar coisas novas. Isso é viver – filosofa a atriz, emendando: – Essa música fala disso também, de liberdade para novos horizontes.

Veja mais fotos do evento:

 

A assessora e promoter Liége Monteiro ao lado atriz Vera Fischer Foto: Luiz Maurício Monteiro

A assessora e promoter Liége Monteiro ao lado atriz Vera Fischer

 

A atriz Rosamaria Murtinho Foto: Luiz Maurício Monteiro

Rosamaria Murtinho

 

O ator Diogo Vilela Foto: Luiz Maurício Monteiro

Diogo Vilela

 

A atriz Lucinha Lins Foto: Luiz Maurício Monteiro

Lucinha Lins

 

A atriz Carla Diaz Foto: Luiz Maurício Monteiro

Carla Diaz

 

A cantora Ângela Maria Foto: Luiz Maurício Monteiro

Ângela Maria

 

Lilian Valeska Foto: Luiz Maurício Monteiro

Lilian Valeska

PUBLICIDADE