Drama solo com Cacá Carvalho estreia no Sesc Copacabana refletindo sobre o futuro

Do Rio Encena

 

No palco, Cacá lê e dá voz à trajetória do casal de protagonistas Foto: Lenise Pinheiro/Divulgação

“A Próxima Estação – Um Espetáculo Para ler”, monólogo protagonizado por Cacá Carvalho, estreia nessa quinta-feira (31), às 20h, no Mezanino do Sesc Copacabana, propondo uma reflexão sobre como se adaptar às mudanças do futuro provocadas pelas escolhas do presente. Com texto e direção do italiano Michele Santeramo, o espetáculo – cuja versão original estreou na Itália em 2015 encenada pelo próprio autor – segue em cartaz até 24/02, com sessões também sextas, sábados e domingos, no mesmo horário.

O complemento “espetáculo para ler” no título se refere à participação solo de Cacá no drama. No palco, ele dialoga com Violeta e Massimo, casal representado em cena pela projeção dos desenhos da artista plástica e performer italiana Cristina Gardumi.

— As imagens que acompanham o texto têm um papel vital de mostrar a fisicalidade dos personagens, num “espetáculo para ler”, onde não há atores, apenas caracteres que se comunicam através da voz de um único narrador — explica Cacá, o eterno Jamanta, seu personagem nas novelas “Torre de Babel” (1998) e “Belíssima” (2005).

A história de união de Massimo e Violeta lida por Cacá corresponde a um total de 50 anos, de 2015 a 2065. Neste período, o ator — responsável pela tradução do texto do italiano para o português – narra passagens como os desentendimentos, a forma como se divertem, os desejos, as paixões e as adaptações impostas pela passagem de tempo às quais precisaram aderir.

— “A Próxima Estação – Um Espetáculo Para ler” possui o que acredito ser o combustível do teatro; a coisa acontece entre o espectador e aquele que está se fazendo ver e, nesse sentido, qualquer fonte é válida, conhecida ou não, desde que funcione ali, diante do público — complementa.

PUBLICIDADE