Drama ‘Meus Duzentos Filhos’ leva história de ‘herói’ morto durante o Nazismo ao Centro Cultural Justiça Federal

Do Rio Encena

Marcelo de Aquino é o protagonista do solo Foto: Divulgação

Se o nome de Janusz Korczak pode soar pouco familiar para leigos, historiados estudiosos do Nazismo, por outro lado, conhecem a história do polonês, cuja trajetória começará a ser contada novamente no teatro a partir desse fim de semana com a peça “Meus Duzentos Filhos”. Com texto de Miriam Halfim e direção de Ary Coslov, o solo, que está também no Festival Midrash, reestreia na sexta-feira (18), às 19h, no Centro Cultural Justiça Federal, na Cinelândia, onde fica até 23/09, com sessões também sábados e domingos, no mesmo horário.

Os 200 filhos mencionados no título são as crianças que o pedagogo, pediatra e escritor judeu Janusz Korczak, codinome de Henryk Goldszmi, formou e educou por 30 anos no orfanato que fundou em sua cidade natal, Varsóvia.  No palco, ao lado apenas de uma mesa e uma cadeira, o ator Marcelo Aquino compartilha com o público vida e obra de Korczak, cujo diário serviu de base para o texto de Miriam Halfim.

Com lirismo e emoção, ela aborda não só a coragem do personagem, mas também seu trabalho pedagógico junto às crianças, que, no orfanato, aprendiam disciplina, ganhavam instrução e força moral para enfrentar a vida. Uma das grandes preocupações dele era garantir aos pupilos uma infância despreocupada – algo impossível em plena Segunda Guerra Mundial – porém, não livre de obrigações.

Janusz Korczak com suas crianças, em Varsóvia Foto: Reprodução/Arquivo

A partir destas metodologias do polonês, a autora sugere ao público refletir sobre a educação e o tratamento dado aos pequenos com um novo olhar, o do amor. Sentimento este, aliás, que fez Janusz Korczak morrer, ao lado de suas crianças, durante o Holocausto, pelas mãos nazistas no campo de Treblinka, em 1942. Antes, ele havia recebido três propostas para fugir dali e salvar sua vida.

ERRATA: Inicialmente, dissemos que o espetáculo “Meus Duzentos Filhos” esteve no Festival Midrash. Na verdade, a montagem segue na programação do festival até 30/08.

PUBLICIDADE