‘Dançando no Escuro’ consegue reunir qualidade musical e dramática, algo raro no gênero

Péricles Vanzella

Péricles Vanzella

30 anos, é doutorando em Artes Cênicas pela Unirio, ator, sapateador e cantor.

Adaptação teatral do filme de mesmo título, a peça “Dançando no Escuro” conjuga duas esferas que deveriam estar sempre unidas no chamado “teatro musical”, mas que raramente estão: música e drama. Com direção de Dani Barros, direção musical de Marcelo Alonso Neves, e com Juliane Bodini no papel de Selma Jezkova (que foi de Björk no cinema), a peça é programa obrigatório para amantes de qualquer gênero.

O cenário de Mina Quintal ambienta instantaneamente o contexto industrial, fundamental para o envolvimento do espectador na trama. Fica em um meio termo entre o figurativo e o indefinido, o que achei interessante. Coloca os músicos em penumbra, o que não entendi bem, mas não afeta em nada o espetáculo.

Os figurinos de Carol Lobato seguem a mesma linha: sua uniformidade circunscreve imediata e claramente não só a fábrica, mas a cidade “industrial” onde a história se passa. Muito bom!

A iluminação de Felicio Mafra adensa esta uniformidade, e ainda consegue moldar ambientes específicos, como a casa de Selma e a prisão, tornando tudo ainda mais claustrofóbico e impessoal.

A direção musical de Marcelo Alonso Neves coroa toda esta ambientação. Existe, como pano de fundo, uma sonoridade produzida por objetos de metal, que por vezes instaura a cadência de uma produção em série, por vezes pontua ações, acentua diálogos. De toda forma, permeia o espetáculo, colorindo as cenas e as tensões da protagonista.

Juliane Bodini brilha como Selma em cada nuance que desenha. Vai da timidez ao desespero sem perder a condução nem por um instante. Talvez perca um pouco a doçura em alguns números musicais, mas a qualidade técnica (também) como cantora faz isto passar despercebido. Cyria Coentro, Luis Antonio Fortes, Andreias Gatto, Greg Blanzat, Julia Gorman, Lucas Gouvêa, Marina Rocha e Suzana Nascimento completam o elenco de atores/cantores que conseguem ser muito competentes nas duas áreas, coisa raríssima!

Um abraço e até domingo que vem!
Dúvidas, críticas e sugestões, envie para pericles.vanzella@rioencena.com.br.