Comédia baseada em fatos reais chega ao Café Pequeno com história de aspirante ao sucesso na carreira artística

Do Rio Encena

Além de atuar, Bruna Fachetti assina ainda as autorias do texto e das canções Foto: Divulgação

Uma autobiografia em formato de peça teatral, “O Rio não é Hollywood” estreia no próximo dia 03 (terça-feira), às 20h, no Teatro Municipal Café Pequeno, no Leblon, onde fica até 25/10, com sessões também às quartas, no mesmo horário. Além de estar sozinha em cena, Bruna Fachetti também assina o texto da comédia musicada baseada em sua própria trajetória, de Blumenau, interior de Santa Catarina, ao Rio de Janeiro, na busca pelo sonho de atuar nos palcos cariocas.

Responsável ainda pelas canções originais que costuram o monólogo, Bruna, sob direção de Mauro Eduardo, interpreta diversos personagens para contar a saga daqueles que deixam a cidade natal no interior para tentar a vida num grande centro. Os obstáculos vão desde a necessidade de deixar amigos e família para trás até a adaptação na cidade grande.

– As diferenças culturais entre o Rio de Janeiro e Blumenau são enormes. Isto fez com que eu tivesse uma dificuldade de adaptação no Rio e daí surgiram várias histórias engraçadas relatadas no texto. O que será apresentado retrata também as experiências de tantos outros atores amigos meus que vieram de várias cidades do país – ressalta Bruna, que desde que chegou ao Rio em 2012, já trabalhou também como produtora e assistente de direção.

– O modo que Bruna escolheu para tornar pública sua caminhada retrata a antagonia interna que essa realidade significou para ela.A simbologia inteligente da narração espelha a realidade daqueles que, de um modo geral, buscam viver da arte e para a arte. As rimas falam da poesia, as músicas, apresentadas numa variedade de ritmos, demonstram as nuances de personalidade que a atividade artística exige a todo instante – complementa o diretor, Mauro Eduardo.

PROMOÇÃO

Leitores do RIO ENCENA podem ganhar um desconto de 55% no ingresso para qualquer apresentação de “O Rio não é Hollywood”. Para pagar menos do que a metade do preço, basta apresentar na bilheteria o banner digital localizado no fim desta página.

PUBLICIDADE