Com personagens em situações limite de medo e fragilidade, ‘Naquele dia vi Você’ chega ao CCBB

Do Rio Encena

Pedro Wagner, Miwa Yanagizawa, Camila Márdila e Giordano Castro Foto: Renato Mangolin/Divulgação

Na véspera do Dia das Mães, em 2002, quatro pessoas têm suas trajetórias modificadas pelas relações entre si e com a cidade onde vivem. Este é o ponto de partida de “Naquele dia vi Você Sumir”, drama que estreia nesta quinta-feira (15), às 19h30, no Centro Cultural Banco do Brasil, no Centro. Produção do Areas Coletivo, o espetáculo segue em cartaz até 14 de outubro, com apresentações também de quinta a domingo, no mesmo horário.

Inspirada no livro “Eles Eram Muito Cavalos” (2001), de Luiz Ruffato, a montagem encenada pelos atores Camila Márdila, Giordano Castro, Miwa Yanagizawa e Pedro Wagner retrata um dia na vida de personagens que se encontram em situações limite de medo e fragilidade. Porém, o que os interliga, de fato, é um desejo real na vida.

“Eles Eram Muito Cavalos”, ganhador de prêmios como o Troféu APCA (Associação Paulista de Críticos) e o Machado de Assis da Fundação Biblioteca Nacional, foi publicado em mais de cinco países. O livro fala, por intermédio das relações interpessoais, sobre a felicidade, que, na visão do autor, é o maior objetivo de todos, independentemente das possibilidades.

O espetáculo é fruto de um processo coletivo e colaborativo. Integrantes do Areas, Camila Márdila e Miwa Yanagizawa convidaram Giordano Castro e Pedro Wagner, do Grupo Magiluth, de Pernambuco, para formarem o elenco e ajudarem a escrever o texto, que tem as assinaturas ainda de Ismael Caneppele e Liliane Rovaris.

— Essa é uma peça coletiva, onde o corpo e a palavra ditam os acontecimentos da cena. Não há elementos excessivos, tampouco recursos materiais. Os signos e a própria dramaturgia estão ancorados nas presenças, nos corpos e vozes do elenco — complementa Camila Márdila.

Intercâmbio

Além do espetáculo, o Areas vai promover no CCBB um intercâmbio com o Grupo Código, de Japeri. A proposta é criar intervenções artísticas nas áreas comuns e públicas do centro cultural.

PUBLICIDADE