Com ajuda de “vaquinha”, adaptação musical de clássico rodrigueano entra em cartaz no Teatro Nathalia Timberg

Do Rio Encena

O espetáculo já foi apresentado no Rio de Janeiro e nos festivais de Curitiba e Angra dos Reis Foto: Divulgação

O espetáculo já foi apresentado no Rio de Janeiro e nos festivais de Curitiba e Angra dos Reis Foto: Divulgação

Adaptação musical inédita de uma obra de Nelson Rodrigues, “O Beijo no Asfalto – O Musical” está de volta ao circuito teatral carioca contando a história de uma manchete de jornal da década de 60 que muda completamente a vida de um jovem bancário. Pouco mais de 56 anos após o lançamento do texto original, a versão composta por 15 canções entra em cartaz nessa sexta-feira (30/09), no Teatro Nathalia Timberg na Barra da Tijuca, com sessões sextas e sábados às 21h e domingos, às 19h. No entanto, a curta temporada, que vai até apenas 30 de outubro, só foi possível graças a uma colaboração extra.

Para arrecadar fundos, a produção teatral, encabeçada pelo ator e idealizador do projeto Claudio Lins, apostou numa campanha de financiamento coletivo, conhecido atualmente como crowdfunding ou, simplesmente, “vaquinha”.

Na campanha, que também oferece apoio a projetos sociais ligados ao teatro, as pessoas podem acessar a plataforma Kickante (para saber mais, clique aqui) e doar quantias de R$ 30 até R$ 400 para pessoa física; e R$ 1 mil à R$ 10 mil para empresas. Pela contribuição, os colaboradores podem receber ingressos para a peça, visitar os bastidores ou quem sabe até participar de um jantar com parte do elenco.

– O público nos ajudou a definir até algumas contrapartidas. É muito gratificante perceber o carinho das pessoas em relação ao projeto. – comenta Claudio Lins, que montou o espetáculo, no qual atuou como protagonista na primeira temporada, a partir de uma pesquisa de quatro anos.

Na trama, um homem cai em frente a uma lotação dos anos 60. Ao ser socorrido por Arandir, o moribundo pede seu último desejo: um beijo. Arandir atende o desejo do homem convalescente, mas sem saber que foi visto por Aprígio, seu sogro que passava no momento. O  problema, porém, acabaria se mostrando maior do que o imaginado pelo protagonista.  Outra testemunha da situação, o jornalista Amado Ribeiro, sem perda de tempo, estampa a notícia na capa de seu jornal com a seguinte manchete bombástica: O BEIJO NO ASFALTO. A partir disso, a vida do jovem bancário recém-casado com Selminha vira um inferno, onde ele vê sua masculinidade posta à prova publicamente.

A temporada de estreia no Rio de Janeiro em 2015 rendeu ao musical indicações e conquistas em algumas das premiações da cidade. No Prêmio Cesgranrio, a produção foi indicada  nas categorias Melhor Atriz em Musical (Laila Garin) e Melhor Ator em Musical (Thelmo Fernandes), além de ter faturado a Categoria Especial pela adaptação de Claudio Lins da obra de Nelson Rodrigues para o teatro musical. Também por essa adaptação, a peça foi indicada na Categoria Inovação do Prêmio Shell e na Categoria Especial do Prêmio Aptr, onde também foi indicado como Melhor Música.

Logo depois da primeira temporada, o espetáculo foi apresentado no Festival de Curitiba, na Ópera de Arame, e também no Festa Internacional de Teatro de Angra (Fita), onde foi assistido por mais de 1500 espectadores.