Ciclo de leituras ‘Todas as Noites São de Sonhos’ inicia nova temporada no Solar de Botafogo

Do Rio Encena

O palco do Solar de Botafogo recebe o ciclo de leitura nas próximas cinco segundas-feiras Foto: Divulgação

O palco do Solar de Botafogo recebe o ciclo de leitura nas próximas cinco segundas-feiras Foto: Divulgação

Começa nesta segunda-feira (23/01) a segunda temporada do ciclo de leitura “Todas as Noites São de Sonhos”.  No palco do Centro Cultural Solar de Botafogo, a partir de 21h, Jesuíta Barbosa e Séfora Rangel dão início ao projeto lendo “A Mão Na Face”, do autor cearense Rafael Martins, com direção de Gilberto Gawronski. Os ingressos podem ser garantidos mediante entre de alimentos não perecíveis ou fraldas geriátricas que serão revertidos para a Casa Ramana, instituição que presta auxílio a idosos carentes e suas famílias.

“A Mão na Face” tem como protagonistas a prostituta Mara e a travesti Gina. No camarim de um “inferninho”, elas aproveitam os intervalos entre um show e outro para falarem sobre suas respectivas vidas e obstáculos.

Além desta leitura, o projeto apresentara nas próximas segundas-feiras, sempre às 21h, outros quatro textos: “Sede”, de Wadji Mouawad; “Eternidade”, de Sérgio Módena; “Trevor”, de John Bowen; e “É…”, de Millôr Fernandes (confira a programação completa no fim da página).

Idealizado pelas produtoras Vânia Ferreira e Athenea Bastos – da Casa Onze Produções – e pelo produtor de elenco Guilherme Gobbi, o “Todas as Noites São de Sonhos”, cuja primeira temporada foi realizada em outubro na mesma casa, é inspirado no Ciclo de Leituras da Casa da Gávea, referência no Rio de Janeiro por mais de 20 anos.

SERVIÇO

Local: Centro Cultural Solar de Botafogo
Endereço: Rua General Polidoro, Nº 180 – Botafogo.
Telefone: (21) 2543-5411
Sessões: Segundas às 21h
Período: 23;01 a 20/02
Classificação: Não informada
Entrada: Alimentos não perecíveis ou fraldas geriátricas
Gênero: Ciclo de leitura

23/01 às 21h – “A Mão Na Face”
Direção: Gilberto Gawronsky.
Texto: Rafael Martins

30/01 às 21h – “Sede”
Texto: Wadji Mouawad

06/02 às 21h – “Eternidade”
Direção: Sergio Módena
Texto: Sergio Módena

13/02 às 21h – “Trevor”
Texto: John Bowen.

20/02 às 21h – “É…”
Direção: João Paulo Jabour
Texto: Millôr Fernandes

* Segundo informações do teatro e/ou da produção do espetáculo

PUBLICIDADE