Baseado em conto de Machado de Assis, monólogo discute escravidão e racismo na Casa de Cultura Laura Alvim

Do Rio Encena

Alexandre Mofati é o idealizador e protagonista do espetáculo Foto: Rafael Blasi/Divulgação

Estreou na última quarta-feira (05), na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, o monólogo “Escravos”, que debate escravidão e preconceito racial. Idealizado e protagonizado por Alexandre Mofati, o espetáculo, dirigido por Augusto Madeira, é baseado no conto “Pai Contra mãe” (1906), de Machado de Assis, e faz uma leitura fiel às abordagens do autor sobre o tema, sem adaptações. A temporada segue até o próximo dia 26, com sessões às terças e quartas, às 20h, e ingressos a R$ 30 (inteira).

A partir de tais visões machadianas sobre ética, sobrevivência e poder – que mesmo lançadas há mais de um século ainda podem refletir a sociedade brasileira atual – a peça conta a história de Candido Mendes, um homem que leva a vida sem emprego fixo, até que sua mulher fica grávida. Prestes a ser despejado, o homem, desempregado e endividado, tenta ganhar a vida como como caçador de escravos fugidos.

Com a trama de Candinho, Machado de Assis questiona limites, no caso, até que ponto uma pessoa pode chegar para salvar o filho, mesmo que para isso ponha em risco a vida de terceiros. O pano de fundo da escravidão colabora para o debate ético em diversas camadas da sociedade.