Após festivais internacionais e tour pelo país, peça com bonecos chega ao RJ para curtíssima temporada

Do Rio Encena

Os bonecos utilizados no espetáculo são feitos de cabaça Fotos: Toi Moi/Divulgação

Depois de rodar diversas cidades do Brasil e se apresentar até em festivais internacionais, a Companhia Les Trois Clés está no Rio de Janeiro para a primeira temporada carioca de “A Gigantea”. Mas por pouco tempo! Após a estreia nesta sexta-feira (04), às 19h, no Teatro da Caixa Nelson Rodrigues, no Centro, o espetáculo com bonecos, que conta a saga de um menino em busca da infância perdida, segue em cartaz somente até o próximo dia 13, com sessões também sábados e domingos, no mesmo horário.

Makou é um garoto que vive com a mãe e sai todos os dias para buscar água. Certa manhã, porém, ele não retorna ao lar. Sequestrado por um tirano líder de exército de seres híbridos – metade humanos, metade bestas – o menino começa a perder sua inocência e infância depois de ser recrutado como soldado. E para resgatar tais valores e essência, o protagonista terá que ir em busca da Gigantea, a árvore onde buscava água.

Tal história, que tem texto e direção da dupla Eros P. Galvão e Alejandro Nuñez Flores, é contada através de uma linguagem poética e com formas animadas, características do grupo franco-brasileiro. Nesta montagem, atores controlam bonecos feitos de cabaças para tratar de temas como alta de água e o recrutamento de crianças soldados.

“A Gigantea” é o segundo espetáculo da companhia franco-brasileira Les Trois Clés e estreou em 2007

— A partir de elementos cênicos como o corpo, o boneco e a música, criamos um espetáculo que busca alinhar a dramaturgia a temas que sejam importantes de serem discutidos. O espectador é colocado em reflexão por meio da arte, que tem esse papel de instigar a sociedade. Acreditamos que é sempre importante unir o olhar poético ao político em nossas criações — explica Eros P. Galvão.

Já o título do espetáculo é uma referência à Biblis Gigantea, uma planta símbolo da vida que brota em terras áridas e, atualmente, corre risco de extinção.

Fundada em 2006, a Les Trois Clés (As Três Chaves, em francês) estreou “A Gigantea” no ano seguinte. Desde então, passou por festivais como o Avignon 2015, na França, e o Festival Internacional de Teatro de Bonecos 2010, em Belo Horizonte (MG) – além de 19 cidades brasileiras como Rio Branco (AC), Floriano (PI) e Florianópolis (SC). Esta é a segunda peça do currículo do grupo, que montou ainda “Silêncio” (2006), “Último Passeio “Macondo” (2010)  e Buster Keaton” (2014).

 

PUBLICIDADE