Após fechamento do Teatro Eva Herz, monólogo ‘Aqui jaz Henry’ vai para o Solar de Botafogo

Do Rio Encena

“Aqui jaz Henry’ reestreia nessa sexta (19), no Solar de Botafogo Foto: WCM Aguiar/Divulgação

A notícia da última quinta-feira (11) dando conta do fechamento da Livraria Cultura e, consequentemente, do Teatro Eva Herz surpreendeu e entristeceu os cariocas – amantes da cultura ou não. Entretanto, poucos sentiram tanto o encerramento das atividades da sala quanto as produções de “Aqui jaz Henry” e “Gravidades”, espetáculos que estavam em cartaz por lá e precisaram interromper suas temporadas. Quatro dias depois, porém, eis uma boa notícia.

“Aqui jaz Henry” conseguiu nesta segunda (15) uma curta temporada no Solar de Botafogo. Após a notícia do fim do Eva Herz, os produtores do drama solo foram procurados por integrantes do Mater (Movimento de Artistas de Teatro do Rio de Janeiro), da Liga Teatral e outros diversos artistas, que, em solidariedade, se dispuseram a buscar por um novo palco. Em meio a esse movimento, o centro cultural do bairro da Zona Sul ofereceu uma pauta extraordinária, que começa já nessa sexta (19).

O RIO ENCENA entrou em contato com a produção de “Gravidades”, que até o fechamento desta matéria, não havia retornado.

“Gravidades” ainda não conseguiu pauta em outro palco da cidade Foto: Laura Araujo/Divulgação

A razão para o encerramento das atividades do espaço cultural foi financeira. Em comunicado, a Livraria Cultura – que possui filiais em São Paulo, Recife e Porto Alegre – afirma que o fechamento do imóvel no Rio segue um plano estratégico que tem as finalidades de manter unidades com altas performances, permitindo-se, assim, elevar a experiência dos clientes nas lojas físicas e também investir no mercado virtual, ou seja, nos sites oficiais da empresa.

Inaugurada em 2012, a filial carioca da livraria funcionava no prédio do antigo Cine Vitória, na Rua Senador Dantas, no Centro –  que possui quatro andares e 3,2 mil metros quadrados de área. Já o Eva Herz, que funcionava no subsolo, tinha capacidade para 200 lugares.

O espetáculo

Da obra homônima do canadense Daniel MacIvor, e com texto final de Daniel Brooks, “Aqui jaz Henry (Here Lies Henry, no original),  foi traduzido por Renato Wiemer, que protagoniza a montagem.

Dirigido por Kika Freire, o ator interpreta um homem que tenta explicar diferentes questões sobre a existência humana, como, por exemplo, as dores e amores nas relações, homossexualidade e morte. A questão é que nem ele mesmo sabe o que é verdade em suas palavras e o que é mentira. A única certeza é de que o sujeito mente a respeito de tudo, inclusive sua própria mentira.

PUBLICIDADE